Comer só sopa ao jantar é saudável? E faz emagrecer? Sai uma concha cheia de respostas (e um aviso aos idosos)

12 fev 2023, 10:30

Uma sopa, por si, pode aconchegar num dia frio. Mas, sozinha, corre o risco de não ser a melhor amiga. O truque é recheá-la, para que as necessidades diárias não fiquem comprometidas. E sim, pode levar batata

“Hoje vou só comer uma sopa ao jantar”. Admita, já repetiu esta frase vezes sem conta, na esperança de que lhe valha uma medalha de bom comportamento. Ou mesmo desejando que, repetindo o hábito, os números na balança possam encolher. Mas comer só sopa ao jantar é algo saudável? E ajuda a emagrecer?

Pasme-se: tudo depende do que tiver levado à boca no resto do dia. Se as quantidades de proteína necessárias tiverem sido satisfeitas ao longo do dia, não é de todo má ideia apostar apenas numa sopa, rica em água, fibras e vitaminas. O problema é se não tiver dado resposta àquilo que o seu corpo precisa.

E só há uma forma de perder peso: se ingerir menos calorias do que aquelas que o seu corpo queima. Chama-se défice calórico. Mas, se está a depositar as suas expectativas na solitária sopa do jantar, está a apostar no sítio errado. “Não é por aí que se vai fazer a restrição calórica. Ela deve ser feita ao longo do dia”, resume a nutricionista Bárbara Oliveira. E os colegas de profissão concordam. “Não é propriamente uma boa decisão”, diz Ricardo de Castro. Também Lillian Barros concorda.“Comer só sopa à noite não será o mais indicado. As pessoas acham que estão a fazer bem, mas revelam falta de conhecimento”.

Sopa pode ser uma refeição completa: precisa é de amigos

Comer sopa é um bom hábito. Disso não há dúvidas. Quente, cheia de legumes, ótima para hidratar. Mas, sozinha, ela “peca” na diversidade de nutrientes que devem chegar ao nosso corpo, alertam os especialistas.

“Se as pessoas comem apenas sopa ao jantar porque o objetivo é a perda de peso, por restrição calórica, não concordo. Estão a dar nutrientes, sim, mas a ficar aquém no que respeita a hidratos de carbono e proteína”, nota Bárbara Oliveira.

Mas pode uma sopa funcionar como uma refeição completa, por si só? Os nutricionistas explicam que sim, bastando adicionar-lhe o que está em falta. Ou seja, a proteína pode chegar ao juntar-lhe carne, peixe, ovo, ou mesmo grão, feijão, lentilhas ou ervilhas.

“Uma sopa pode ser um prato principal, mas precisa de ter todos os elementos lá dentro”, reforça Lillian Barros - incluindo a tão malfadada batata. Estará aí a perguntar-se: como é que sei que nutrientes me faltam, para compensá-los na sopa? Só um nutricionista lhe pode dar essa resposta, tendo em conta os seus hábitos alimentares.

Caso contrário, com uma sopa só de legumes, avisam os nutricionistas, é provável que ao fim de pouco tempo comece a sentir fome. E que, antes de deitar, faça uma visita ao armário dos doces e bolachas. Ou acorde esfomeado e abuse nas quantidades. 

Juntar proteína à sopa é uma das opções (Pexels)

A lógica da batata

Não ponha a culpa na batata. Se um tacho de sopa levar uma ou duas batatas, não é isso que vai colocar em causa os seus planos alimentares. “Coitadinha da batata, ela não faz mal a ninguém”, brinca Lillian Barros. Os seus inimigos deviam ser outros na hora de preparar a sopa: os caldos industrializados, a gordura em excesso, os enchidos.

Mas, como em tudo na vida, o que importa é o equilíbrio: se a sopa levar batata, não seja tão garganeiro nos hidratos que acompanham o prato principal, como o arroz ou a massa. Põe num lado, tira do outro.

“Fazer sopa sem batata pode dar mais liberdade para tomar hidratos de carbono noutras refeições, com maior saciedade e diversidade”, explica Ricardo de Castro.

Ocupar espaço, evitar abusos

Ninguém questiona que a sopa é um bom hábito à mesa, trazendo os legumes e os vegetais que podem escassear noutras refeições. E ela tem um efeito importante na hora de controlar o que se come: forra o estômago, deixando menos espaço para o que se segue.

“Se iniciarmos a refeição com uma sopa, ajuda a informar o nosso cérebro que está a entrar comida, para atingir uma saciedade mais plena”, conta Lillian Barros. O cérebro avisa o estômago que é melhor começar a ser comedido. E assim evitam-se abusos.

“A melhor sugestão é que a sopa seja uma parte da refeição. E que seja complementada depois por outra componente, como uma lata de atum ou peixe cozido”, insiste Ricardo de Castro, para reforçar a importância de não esquecer a proteína.

Sopa pode mesmo funcionar como uma refeição completa (Pexels)

Sim, a sopa pode fazê-lo perder peso. Não, não vai funcionar para sempre

Primeiro a boa notícia, depois a má. Se comer só sopa ao jantar, sem abusos no resto do dia, é provável que perca peso. Mas esse não é o peso que quer mesmo perder.

“Há perda de peso com massa magra”, diz Lillian Barros, nutricionista que dedicou um livro às sopas. Porque, junta, “uma coisa é emagrecer, outra coisa é emagrecer de forma saudável”.

Com a perda muscular, o organismo vai-se tornando mais lento. E, assim, o processo de perder peso vai ficando cada vez mais difícil. “O plano não vai correr bem, vai sair furado. Promove o défice calórico à custa da não ingestão de outros nutrientes fundamentais”, completa Ricardo de Castro.

Velhos hábitos que não ajudam

À medida que a idade vai passando, e a velhice assumindo o seu lugar, o hábito de só comer sopa ao jantar torna-se mais comum. E há vários motivos para isso, além da poupança: as pessoas perdem apetite e paladar com a idade, têm menos prazer a comer, com a falta de dentes torna-se mais difícil mastigar. E, para muitos idosos que vivem sozinhos, já não há a componente social do ato de cozinhar. A sopa, em todas estas situações, surge como uma solução rápida e eficaz.

Mas comê-la sozinha ao jantar pode representar um risco adicional “grave” para os idosos, sobretudo se ao longo da sua vida tiverem acumulado gordura na zona abdominal. “Obesidade sarcopénica”, resume Ricardo de Castro.

Com a perda de massa muscular que este hábito pode causar, haverá um desequilíbrio maior entre aquilo que é o peso bom e o peso mau – este último, conhecido de forma simples, como gordura. “Leva a uma debilidade muito maior”, diz.

“O metabolismo pode ficar comprometido e agravar o equilíbrio muscular”, atesta Bárbara Oliveira.

Sopa é vista como solução fácil e económica (Pexels)

Relacionados

Gastronomia

Mais Gastronomia

Na SELFIE

Mais Lidas

Patrocinados