Apoio de 500€ que MC vai dar aos colaboradores terá de ser gasto no Continente

ECO - Parceiro CNN Portugal , Joana Nabais Ferreira
13 dez 2022, 17:51
Sonae

O apoio será atribuído via cartão, o qual terá de ser gasto nas lojas da insígnia Continente, Continente Online, Bagga e supermercados Go Natural

A MC, empresa que pertence ao grupo Sonae e que detém marcas como o Continente, o Meu Super e o Go Natural, anunciou na semana passada que vai atribuir um “apoio extraordinário de 500 euros” aos 36 mil colaboradores. O apoio extraordinário será atribuído através de um novo cartão, o Dá, de modo a fazer face às despesas de “dispensa doméstica”, confirmou a Pessoas junto da retalhista. O montante terá de ser gasto no prazo de um ano.

“É um valor atribuído aos colaboradores via Cartão Dá, para fazerem face às suas despesas de dispensa doméstica”, refere a MC em declarações à Pessoas.

O cartão pode ser utilizado no pagamento das compras em todas as lojas da insígnia Continente (Continente, Continente Modelo e Continente Bom Dia), Continente Online, Bagga e supermercados Go Natural, tendo a validade de um ano, adianta a NiT.

Questionada sobre se o cartão tem alguma limitação ao nível do uso, excluindo, por exemplo, a compra de certos artigos, a empresa não esclarece, dizendo apenas que se trata de uma ajuda monetária para fazer face às “despesas de dispensa doméstica”. A companhia também não detalha quando é que o apoio vai ser atribuído aos colaboradores.

A verba concebida para este apoio — que representa “um investimento superior a 15 milhões de euros” e serve para “ajudar a mitigar os impactos sentidos o custo de vida”, dizia a MC em comunicado, no dia em que foi anunciado o apoio ‘anti-inflação’ — vai chegar aos funcionários através de um cartão especialmente criado para o efeito. O valor que cada colaborador irá receber será “proporcional em função da carga horária”, informava a empresa em comunicado.

Várias empresas têm apostado em mitigar o impacto da inflação no rendimento dos colaboradores, tendo avançado com apoios extraordinários pagos com o salário — valores brutos sujeitos a descontos — ou através de cartão ou voucher.

Ikea, Jerónimo Martins ou Leroy Merlin são algumas das empresas que na área do retalho têm avançado com este tipo de iniciativas.

Relacionados

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados