Nove mortos e vários feridos em duplo atentado em Mahas, Somália

Agência Lusa , AM
4 jan, 07:31
Explosão na Somália (Associated Press)

Explosões tiveram lugar perto de um restaurante junto a um edifício da administração distrital em Mahas

Nove pessoas morreram e várias ficaram feridas hoje num duplo atentado com um carro armadilhado na cidade somali de Mahas, disseram fontes de segurança e testemunhas à agência de notícias France-Presse (AFP).

O ataque, atribuído aos islamistas radicais Shebab, foi levado a cabo nesta localidade da província de Hiran, onde há vários meses começou uma vasta ofensiva contra os insurgentes islamistas conduzida por milícias de clãs e pelo exército somali.

"Os terroristas atacaram a cidade de Mahas esta manhã com veículos carregados com explosivos. Visavam uma área civil e confirmamos que nove pessoas, todas civis, morreram nas duas explosões", disse Abdullahi Adan, um oficial de segurança local.

Testemunhas contactadas pela AFP disseram que as explosões tiveram lugar perto de um restaurante junto a um edifício da administração distrital em Mahas.

"Vi os corpos de nove civis, incluindo mulheres e crianças. Foi um ataque horrível", disse Adan Hassan, uma testemunha.

Um comandante da polícia na cidade de Mahas, Osman Nur, afirmou que "civis inocentes" foram mortos nas duas explosões, acusando o Shebab de atacar civis depois de terem sido derrotados pela ofensiva governamental.

O Shebab, um grupo filiado na Al-Qaeda, tem vindo a lutar contra o governo federal apoiado internacionalmente desde 2007. Expulso das principais cidades da Somália em 2011-2012, continua firmemente enraizado nas grandes zonas rurais.

A 29 de outubro, dois carros-bomba explodiram a poucos minutos um do outro na capital Mogadíscio, matando 121 pessoas e ferindo outras 333, no ataque mais mortífero dos últimos cinco anos no país do Corno de África.

Um triplo ataque na cidade central de Beledweyne, capital da província de Hiran, também matou 30 pessoas, incluindo funcionários locais, no início de outubro, e pelo menos 21 hóspedes de um hotel de Mogadíscio foram mortos em agosto.

África

Mais África

Patrocinados