Pelo menos 30 mortos e 40 feridos em ataque a hotel da capital da Somália

Agência Lusa , MJC
20 ago, 23:00
Ataque na Somália (AP)

Extremistas islâmicos do Shebab, filiado na rede terrorista Al-Qaida, invadiram o hotel Hayat, na sexta-feira à noite, por entre tiros e explosões

Pelo menos 30 pessoas morreram e 40 ficaram feridas na sequência do ataque a um hotel de Mogadíscio, capital da Somália, perpetrado pelo grupo jihadista do Al Shabab, segundo o último balanço feito hoje pelas autoridades somalis.

Inicialmente, as autoridades da Somália deram conta de oito civis mortos, depois atualizaram para 14 vítimas mortais, e agora falam em, pelo menos, três dezenas de mortos e 40 feridos, de acordo com a agência de notícias Europa Press, que cita um balanço preliminar oficial.

O balanço foi anunciado por meios oficiais da Somália e divulgados pelo Portal de notícias Garowe On Line, acrescentando que as forças de elite Haramacad, treinadas na Turquia, foram destacadas para o local com o objetivo de pôr fim aos confrontos com os elementos do Al Shabab, que duram há mais de 20 horas.

Extremistas islâmicos do Shebab, filiado na rede terrorista Al-Qaida, invadiram o hotel Hayat, na sexta-feira à noite, por entre tiros e explosões.

Os elementos do Shebab atacaram o hotel, habitualmente frequentado por políticos e funcionários do Governo, e dispararam contra os civis que ali se encontravam.

Entre os mortos, está o proprietário do hotel, outros empresários, assimo como vários funcionários da polícia somali, que se encontravam no local.

Em comunicado, o grupo jihadista do Al Shabab reivindicou o ataque, dizendo que os seus combatentes se suicidaram durante o mesmo.

Este foi o maior ataque perpetrado na capital da Somália desde a eleição do Presidente, Hassan Sheikh Mohamud, em maio.

África

Mais África

Patrocinados