Governo quer mais 100 psicólogos nos centros de saúde e novo programa de saúde mental para forças de segurança

29 mai, 13:11
Linha SNS24

Perante o aumento da depressão e ansiedade, plano de emergência aposta em aumentar apoio psicológico

Os centros de saúde vão contratar 100 psicólogos. A medida, que consta do plano de emergência da saúde, é uma das novidades para a área da saúde mental apresentadas pelo Governo, esta quarta-feira. Estes profissionais serão colocados nos centros de saúde. Para tal será feito um levantamento das necessidades de cada Unidade Local de Saúde.

"Com a implementação desta medida pretende-se garantir a equidade de acesso a psicólogos no Serviço Nacional de Saúde, suprindo esta necessidade nacional de longa data, que se agravou particularmente com pandemia da COVID-19", refere o manual do Governo onde está descrito todo o plano de emergência de saúde.

Ao mesmo tempo, serão criadas “20 equipas comunitárias de Saúde Mental (ECSM) para adultos, infância e adolescência” e nos centros de saúde irão passar a existir “programas estruturados de intervenção na ansiedade e na depressão”. A ministra da Saúde, Ana Paula Martins, assume ainda dar “garantia de capacidade de internamento para situações agudas nos Serviços Locais de Saúde Mental” e criar serviços de saúde mental regionais para internamento de doentes de elevada complexidade”.

Programa para polícias

Por outro lado, será lançado "um programa estruturado para a Saúde Mental dedicado às forças de segurança, como a Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Guarda Nacional Republicana (GNR)". Programa este que "deverá resultar da articulação entre o Ministério da Administração Interna e o Ministério da Saúde". Em breve deverá ser criado um grupo de trabalho para o efeito. 

A ideia é criar "uma Via Verde" para "agilizar o acesso a urgências psiquiátricas e disponibilizar equipas multidisciplinares" nos centros de saúde.

Governo

Mais Governo

Patrocinados