Três sismos sentidos na ilha Terceira nos Açores

Agência Lusa , JGR
6 mai, 18:40
Ilha Terceira (foto: Ótavio Nogueira/ Flickr)

Desde 24 de junho que a atividade sísmica no vulcão de Santa Bárbara, na ilha Terceira, se encontra “acima dos valores normais de referência”

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) registou esta sábado três sismos sentidos pela população na ilha Terceira, com intensidade de III na escala de Mercali e magnitudes de 1,9, 2,1 e 2,3 na escala de Richter.

Segundo o CIVISA, o primeiro sismo foi registado às 15:51 locais (16:51 em Lisboa), com magnitude de 1,9 na escala de Richter.

Às 16:02 locais foi registado um novo evento, com magnitude 2,3 na escala de Richter, seguindo-se um terceiro às 16:31, com magnitude de 2,1 na escala de Richter.

Os três sismos tiveram epicentro a cerca de três quilómetros a Leste da freguesia da Serreta, na ilha Terceira.

De acordo com os dados recolhidos pelo CIVISA, os primeiros dois sismos foram sentidos com intensidade máxima de III, na escala de Mercalli Modificada, nas freguesias das Doze Ribeiras, Serreta e Santa Bárbara, no concelho de Angra do Heroísmo, enquanto o terceiro foi sentido com a mesma intensidade, mas apenas na freguesia da Serreta.

Desde 24 de junho que a atividade sísmica no vulcão de Santa Bárbara, na ilha Terceira, se encontra “acima dos valores normais de referência”, com o nível de alerta científico V2 (possível reativação do sistema – sinais de atividade moderada).

O gabinete de crise do CIVISA reuniu-se esta semana, após um incremento do número de sismos registados na ilha, mas decidiu manter o nível de alerta científico em V2.

Já a ilha de São Jorge, está desde junho de 2022 em alerta V3 (confirmação da reativação do sistema – sinais de atividade elevada), depois de, em março daquele ano, ter sido colocada em alerta V4 (ameaça de erupção).

O presidente do Governo Regional dos Açores, José Manuel Bolieiro, apelou na sexta-feira à serenidade, à tranquilidade e à confiança das populações de São Jorge e Terceira.

“Olhamos para estes fenómenos da natureza recorrentes nos Açores, sobretudo no que diz respeito à sismicidade, com uma certa ansiedade, é certo. É sempre inevitável, face à grandeza e monstruosidade da natureza que convive com a beleza da mesma. Mas que haja um apelo à serenidade, à tranquilidade e à confiança. Pela ciência”, disse, na abertura do curso MRMI - ‘Medical Response to Major Incidents’ (Resposta Médica a Incidentes Graves) no Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, na Lagoa.

De acordo com a escala de Richter, os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2,0), muito pequenos (2,0-2,9), pequenos (3,0-3,9), ligeiros (4,0-4,9), moderados (5,0-5,9), forte (6,0-6,9), grandes (7,0-7,9), importantes (8,0-8,9), excecionais (9,0-9,9) e extremos (quando superior a 10).

A escala de Mercalli Modificada mede os "graus de intensidade e respetiva descrição" e, quando há uma intensidade III, considerada fraca, o abalo é "sentido dentro de casa" e "os objetos pendentes baloiçam", sentindo-se uma "vibração semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados", lê-se no 'site' do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

País

Mais País

Patrocinados