Autoridades turcas detêm 12 pessoas após colapso de milhares de edifícios no sismo

Agência Lusa , AM
11 fev, 15:30
Operações de resgate após o sismo em Kahramanmaras, na Turquia (EPA)

Entre os detidos encontram-se um empresário da província de Gaziantep e que foi detido em Istambul

Uma dezena de pessoas ligadas à indústria de construção foram detidas na Turquia, após o colapso de milhares de edifícios no sul do país no sismo de segunda feira, adianta a Agência France-Presse, citando media locais.

Entre os detidos encontram-se um empresário da província de Gaziantep e 11 pessoas da província de Sanliurfa, segundo a agência turca DHA.

O colapso brutal dos edifícios, que denuncia a sua má construção, reduzindo as hipóteses de sobrevivência dos seus residentes, suscitou a revolta no país. O sismo causou, até ao momento, mais de 25 mil mortos na Turquia e na Síria.

Esperam-se ainda mais detenções, depois do procurador de Diyarbakir, uma das dez províncias afetadas pelo desastre, anunciar hoje que emitiu 29 mandados de prisão, informa a agência oficial Anadolu.

Segundo esta fonte, um dos detidos é um empresário que construiu os edifícios em Gaziantep e foi detido em Istambul.

Várias investigações foram iniciadas pelos procuradores nas províncias atingidas, como Kahramanmaras, onde o distrito de Pazarcik foi o epicentro do sismo.

O Ministério da Justiça turco ordenou aos procuradores das dez províncias que abram "escritórios de investigação de crimes relacionados com terramotos".

Na sexta-feira, a polícia deteve no aeroporto de Istambul um empresário da província de Hatay, cuja luxuosa residência renascentista desabou completamente sobre os seus habitantes.

Europa

Mais Europa

Patrocinados