"Se lhe for pedido que saia, por favor saia". Inundações no leste da Austrália já provocaram, pelo menos, 12 mortos

Agência Lusa , BCE
2 mar, 08:26

Depois de devastar o estado de Queensland, a tempestade deslocou-se para sul, desencadeando uma série de avisos de inundações em Nova Gales do Sul, incluindo em Sydney, a maior cidade australiana

Pelo menos 12 pessoas morreram nas inundações que afetam o leste da Austrália há mais de uma semana, disseram esta quarta-feira as autoridades, indicando que as chuvas se dirigem agora para Sydney.

As inundações arrastaram automóveis e obrigaram dezenas de milhares de pessoas a sair de casa, tendo muitas delas ficado completamente submersas.

"O foco de hoje está em Sydney. Esperamos fortes chuvas à tarde, durante a noite e amanhã [quinta-feira]", avisou o vice-primeiro-ministro do estado de Nova Gales do Sul, Paul Toole, em conferência de imprensa.

Depois de devastar o estado de Queensland, a tempestade deslocou-se para sul, desencadeando uma série de avisos de inundações em Nova Gales do Sul, incluindo em Sydney, a maior cidade australiana.

A principal barragem de armazenamento da cidade atingiu a capacidade máxima e começou a libertar água, disse Toole.

"Se lhe for pedido que saia, por favor saia", pediu o responsável.

"Não queremos ver imagens de pessoas em pé no telhado das suas casas", sem sair, "apenas para serem resgatadas", acrescentou.

Na cidade litoral de Ballina, em Nova Gales do Sul, cerca de 55 doentes internados no hospital local foram retirados durante a noite, horas antes da maré alta combinada com as chuvas terem feito transbordar as margens do rio Richmond.

A Austrália tem sido duramente atingida pelas alterações climáticas: secas, incêndios mortais, eventos de branqueamento da grande barreira de coral e inundações cada vez mais frequentes e intensas.

Mundo

Mais Mundo

Patrocinados