Corona: «Entrei no avião para Sevilha e disse 'graças a Deus'»

16 mar, 08:27
Corona

Antigo jogador do FC Porto recordou desejo antigo de rumar a Espanha

Contratado em janeiro ao FC Porto, Jesus Corona assume que tinha o desejo de assinar pelo Sevilha «há algum tempo».

«Fiquei muito emocionado por chegar aqui e quando entrei no avião disse para mim mesmo: 'enfim, graças a Deus'. A minha família viu na minha cara que tínhamos conseguido. Foi o primeiro passo», disse, em entrevista à Marca.

«Quando eles [Sevilha] insistiam eu sentia-me lisonjeado e trabalhava cada vez mais. Isso empurrou-me porque eu sabia que tinha essa responsabilidade, que viriam por mim», acrescentou.

O internacional mexicano acredita que já evoluiu desde que chegou a Espanha e admite que se tem «cuidado melhor».

«Cheguei a Sevilha um pouco mais maduro. Eu também tenho objetivos pessoais, tento ir mais longe nos meus esforços, dar mais assistências, mais golos, tentando ajudar a equipa», explicou, antes de revelar quais as tarefas que Julen Lopetegui lhe pede.

«Ele pede-me mais defensivamente, fechar espaços. Trabalhas para não sofrer, é o mais importante», frisou.

O técnico, com quem trabalhou nos dragões, foi mesmo um dos principais motivos para assinar pelo emblema andaluz.

«Em primeiro lugar, havia o treinador que me conhecia e tinha falado com ele, e em segundo queria vir para esta Liga, tinha o objetivo, como um sonho, de jogar aqui. É muito competitiva, com muita qualidade, na minha opinião sempre foi a melhor liga do mundo», justificou.

Corona lamentou ainda os episódios de violência no futebol mexicano, mas confessou o desejo de, no futuro, jogar no Monterrey.

Desde que chegou ao Sevilha, na janela de inverno, Tecatito já somou 11 jogos, tendo distribuído duas assistências.

Relacionados

Patrocinados