Estrada na Serra da Estrela cortada devido ao mau tempo

Agência Lusa , AM
15 nov, 12:51
Chuva

Infraestruturas de Portugal refere que a interdição de tráfego na EN338 “permanecerá até que as condições meteorológicas estabilizem"

A circulação rodoviária foi cortada esta terça-feira na Estrada Nacional EN338 entre Piornos e Manteigas, na serra da Estrela, devido ao mau tempo, anunciou a Infraestruturas de Portugal (IP).

A IP referiu em comunicado enviado à agência Lusa que devido ao alerta de aviso amarelo emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), “com a previsão de chuva forte e persistente, e consequente possibilidade de deslizamentos de terras nas zonas afetadas pelo incêndio ocorrido em agosto, na encosta a montante da EN338, a circulação foi cortada nesta via entre Piornos e Manteigas”.

Segundo a fonte, a interdição de tráfego na EN338 “permanecerá até que as condições meteorológicas estabilizem e permitam a reabertura deste troço” rodoviário da serra da Estrela.

Catorze distritos de Portugal continental estão esta terça-feira sob aviso amarelo devido à previsão de períodos de chuva por vezes forte, segundo o IPMA.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Devido à previsão de chuva persistente e “por vezes forte”, em especial nas regiões do Norte e Centro, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) alertou na segunda-feira para a possibilidade de ocorrência de cheias e deslizamentos de terras para os próximos dias.

Num aviso à população, a ANEPC dá conta que o IPMA prevê, para os próximos dias, chuva persistente e “por vezes forte” em especial no Norte e Centro, vento que será mais intenso no litoral, a norte do Cabo Raso e nas terras altas e agitação marítima, com ondulação de noroeste até cinco metros a partir da próxima madrugada no litoral norte e centro e a partir da tarde de terça-feira na região sul.

A ANEPC indica também que os acumulados nas próximas 72 horas vão ser mais expressivos nas bacias do Minho, Lima, Cávado, Ave, Tâmega, Paiva, Vouga, Mondego e Douro, podendo ocorrer variações significativas dos níveis hidrométricos nas zonas historicamente mais vulneráveis.

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados