Fernando Santos: «O Ricardo Horta aconteceu agora, com naturalidade»

20 mai, 13:21

Selecionador explica que o avançado do Sp. Braga sempre fez parte de um grupo alargado de jogadores que estavam sob observação, mas agora chegou o momento dele

David Carmo e Ricardo Horta são as grandes novidades na lista de convocados de Fernando Santos para os quatro jogos da Liga das Nações que a Seleção Nacional vai disputar no próximo mês de junho. O selecionador explicou que os dois jogadores já estavam no «radar» da seleção e vão agora ter uma «oportunidade» por ser o «momento oportuno».

O selecionador começou por explicar a situação do central do Sp. Braga. «Não são só esses, na última janela, no setor defensivo, também tivemos o Djaló e o Gonçalo Inácio, até tive a oportunidade de lhes dar os parabéns. Agora decide-me pelo Domingos [Duarte] e pelo Carmo. É sempre importante ter contato com eles. Os dois jogadores vão estar em competição, vamos observá-los», começou por dizer.

David Carmo já tinha sido observado pela seleção de sub-21 que passou boas referências a Fernando Santos que, agora, quer ver o jovem central em ação. «Contamos sempre com a avaliação dos sub-21, temos uma relação fortíssima na avaliação destas situações. Entendemos que era o momento oportuno. Gostei muito do que eles fizeram aqui, mas é importante avaliar. Por muitas observações que façamos ao vivo ou pela televisão, é sempre mais importante ter contato. É importante que possamos avaliar», acrescentou.

O Ricardo Horta fez uma das melhores temporadas na carreira e acaba por também merecer a confiança do selecionador. «O Ricardo, como sempre disse aqui, sempre fez parte de um lote de jogadores que estavam a ser observados. Também já disse centenas de vezes que a seleção é um espaço aberto. Não aconteceu noutra altura, aconteceu agora com naturalidade. É uma oportunidade», destacou também.

Um grupo alargado de jogadores para enfrentar quatro jogos oficiais num curto espaço de poucos dias. «São quatro jogos em fim de época. Vai ser difícil para todos. Não é só para o Fernando Santos, é para todos os selecionadores. Foi uma época muito carregada, muitos jogos.  Alguns jogadores ainda estão em competição, como o Patricio. Vai obrigar a alguma rotação. São quatro jogos em dez dias. Normalmente era uma janela de dois jogos, um deles particular. Agora são quatro jogos oficias. Vai obrigar a uma grande gestão dos jogadores, daí o leque ser mais alargado, para poder refrescar. Não é para dar minutos a ninguém, na realidade vai ser forçoso fazer essa rotação», explicou ainda o selecionador.

Relacionados

Seleção

Mais Seleção

Patrocinados