Fernando Santos: «Fizemos uma primeira parte de altíssimo nível»

24 set, 23:18

A análise do selecionador depois da goleada à República Checa em Praga (4-0)

Fernando Santos, selecionador de Portugal, em conferência de imprensa, depois da goleada à República Checa (4-0), em Praga, em jogo da penúltima jornada da Liga das Nações:

Portugal ganhou e a Suíça perdeu, tudo boas notícias?

- A Espanha não me interessa, só o jogo de hoje. Estas duas equipas [Portugal e Espanha] jogam sempre para ganhar. Não acredito que a Espanha mudasse a sua forma de jogar se lhe servisse o empate e Portugal também não pode mudar a sua forma de jogar.

- Em relação ao jogo [com a República Checa], [fizemos] uma primeira parte de altíssimo nível, com a equipa totalmente focada, com exceção dos cantos contra, onde cometemos um ou outro erro posicional. Hoje, mudei um pouco a forma de defender os cantos e é normal que não houvesse hábitos.

- [Jogámos] perante uma equipa que empatou aqui com a Espanha - a Espanha empatou no último minuto - e ganhou à Suíça. Fizemos um bom jogo e os jogadores estão todos de parabéns.

- Fomos sempre uma equipa a controlar os espaços, que chegou ao 2-0 e podia ter feito mais ainda na primeira parte. Concedemos um único momento de perigo à República Checa.

- A partir do terceiro golo, as coisas mudaram radicalmente, os jogadores começaram a gerir, a jogar aos repelões e perdemos a capacidade de ocupação dos espaços nos momentos defensivos e ofensivos, tivemos mais dificuldade em circular [a bola], mas estivemos sempre por cima. Depois, havia a gestão dos cartões amarelos para fazer. Correu bem não ter acontecido [uma suspensão por cartões amarelos].

Esperava mais dificuldades da parte da República Checa?

- Esperamos sempre um jogo mais difícil. Mas é preciso dizer que a República Checa é uma equipa muito forte e muito boa. Só que neste jogo encontrou uma equipa portuguesa muito forte também. Não foi demérito da equipa checa, que procurou sempre jogar e criar situações, dentro da sua filosofia e matriz de jogo, mas encontrou uma equipa com muita segurança no jogo. Portanto, o mérito é da equipa portuguesa e não tanto demérito da [seleção] checa. Se não tivéssemos tido o mérito que tivemos, tínhamos tido um jogo muito, muito complicado.

Relacionados

Seleção

Mais Seleção

Patrocinados