Boris Johnson promove eurocéticos em remodelação do governo britânico

Agência Lusa , BMA
9 fev, 06:13
Boris Johnson. Foto: AP

Remodelação é uma tentativa de o líder Conservador dar novo impulso à ação governativa e acalmar deputados descontentes devido ao ‘partygate’

O eurocético Jacob Rees-Mogg foi esta terça-feira promovido a Secretário de Estado para as Oportunidades do ‘Brexit' e Eficiência Governamental, numa remodelação do Executivo promovida pelo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Rees-Mogg, um fervoroso defensor do ‘Brexit’, passa a integrar o Conselho de Ministros [Cabinet] e deixa o cargo de secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares [Leader of the Commons], o qual será assumido por Mark Spencer.

Outro eurocético e antigo eurodeputado, Chris Heaton-Harris, deixa de ser secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros para suceder a Spencer como líder da bancada do grupo parlamentar do Partido Conservador.

Igualmente defensor do ‘Brexit’, James Cleverly assume a pasta dos Assuntos Europeus, deixando as relações com a América do Norte, Médio Oriente e Norte de África.

A remodelação é uma tentativa de o líder Conservador dar um novo impulso à ação governativa e acalmar os deputados descontentes devido ao ‘partygate’, o escândalo das “festas” realizadas na residência do primeiro-ministro, em Downing Street, que terão violado as restrições da pandemia covid-19.

Um total de 16 “ajuntamentos" entre 2020 e 2021 foram investigados internamente e 12 estão agora sob investigação policial, cujo resultado não tem data prevista, para saber se foram cometidas infrações.

Johnson pediu desculpas e prometeu resolver os problemas no seu gabinete, o qual perdeu nos últimos dias cinco elementos.

A imprensa britânica contou 14 deputados que pediram publicamente a demissão de Johnson, mas são precisos 54 para desencadear uma moção de censura interna.

Se o líder perder, são convocadas eleições no Partido, resultando também num novo chefe do Governo.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados