Seca. Já há autarquias onde a água chega de camião

Agência Lusa , NM
5 set, 21:55
Seca em Portugal (Nuno Veiga/Lusa)

Em Carrazeda de Ansiães, só esta semana, vão chegar quatro camiões-cisterna

O abastecimento de água à população de Carrazeda de Ansiães é reforçado a partir de terça-feira pelo transporte em camiões devido ao baixo nível da única barragem para consumo humano deste concelho do distrito de Bragança.

O presidente da Câmara, João Gonçalves, disse esta segunda-feira à Lusa que durante esta semana serão quatro os camiões-cisterna que diariamente transportarão água do rio Tua para a Estação de Tratamento de Água (ETA).

O autarca indicou ainda que o número de viaturas subirá para o dobro (oito) a partir da próxima segunda-feira, e este é o início de uma operação anunciada em junho, quando estava já a menos de um terço o nível de reserva da barragem de Fontelonga.

Esta barragem é a única que abastece praticamente todos os cerca de 5.500 habitantes deste município e algumas aldeias do concelho vizinho de Vila Flor.

Carrazeda de Ansiães é dos concelhos transmontanos o que apresenta maiores dificuldades no abastecimento de água à população devido à seca e conseguiu apoio do Fundo Ambiental para menos de metade dos 400 mil euros necessários para a operação que se inicia esta terça-feira.

O município anunciou esta segunda-feira nas redes sociais que se inicia a 06 de setembro “o traslado de água do rio Tua, mais concretamente da localidade da Brunheda, na margem do rio Tua, até à Estação de Tratamento de Água (ETA) com recurso a camiões-cisterna”.

A autarquia alerta a população que “poderá haver algum constrangimento ao trânsito nas estradas municipais EM314-1, que liga a margem do rio Tua à rotunda do Pinhal do Norte, na EM627 que passa por Belver e na variante VM1 em direção à Estação de Tratamento de Águas”.

“Esta foi uma das medidas protocoladas entre o Município de Carrazeda de Ansiães e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) para minimizar o período de seca extrema que estamos a atravessar. Pedimos desculpa por qualquer constrangimento causado e a cautela na condução”, lê-se na publicação.

De acordo com os termos do concurso público para a adjudicação do transporte da água em camiões-cisterna, este serviço terá a duração de cerca de 90 dias (três meses).

Relacionados

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados