Homem morreu afogado enquanto três polícias assistiam: "Não vou saltar para te salvar"

7 jun, 18:01

Momento ficou gravado pelas câmaras utilizadas pelos agentes

Um homem morreu afogado num reservatório de água em Tempe, Arizona, nos Estados Unidos, enquanto agentes da polícia assistiam. Pelo meio, Sean Bickings, a vítima, gritava “vou afogar-me, vou afogar-me”.

O momento ficou registado nas imagens das câmaras utilizadas nas fardas dos agentes, e também foi confirmado pela autarquia em comunicado.

No vídeo é possível ouvir um dos polícias dizer ao homem, de 34 anos: “bem, eu não vou saltar para te salvar”.

O agente em questão, identificado no relatório do caso como agente 1, disse a Sean Bickings que se agarrasse a uma ponte, ao mesmo tempo que o homem ia dizendo “por favor, ajudem-me”, acabando por se afogar momentos depois.

No caso estão envolvidos três agentes cujos nomes não foram revelados e que agora foram colocados numa “baixa administrativa não-remunerada”. Simultaneamente, o Departamento de Saúde Pública do Arizona e a polícia iniciaram uma investigação.

Quem já se adiantou aos resultados da investigação foram o chefe da polícia de Tempe e o autarca da cidade. Jeff Glover e Andrew Ching classificaram o episódio como uma “tragédia”.

Também o sindicato que representa os polícias da região veio dizer, através de comunicado, que se tratou de uma “terrível perda”, ainda que tenha vindo defender os agentes, dizendo que não estavam treinados ou equipados para um salvamento do género, acrescentando que, naquelas circunstâncias, tentar salvar o homem teria colocado em perigo as suas próprias vidas.

“Vamos trabalhar para mudar a forma como a cidade responde a incidentes relacionados com água no lago de Tempe, incluindo com a introdução de treino e a mudança de equipamento”, garantiu o sindicato.

O que aconteceu naquela madrugada

Por volta das 05:00 do dia 28 de maio a polícia de Tempe foi chamada para um aparente distúrbio entre Sean Bickings e uma mulher no Centro de Artes de Tempe, que fica perto do lago da cidade, onde também existe um reservatório de água.

As imagens das câmaras utilizadas pela polícia mostram agentes a aproximarem-se do local, abordando uma mulher que se identificou como a mulher de Sean Bickings.

À medida que apanhava as suas coisas do chão, a mulher explicava que tinha, por vezes, alguns desentendimentos com o marido, ainda que tenha garantido que não tinha sido agredida fisicamente.

Dois dos polícias aproximaram-se então de Sean Bickings, que estava sentado num banco virado para a água.

Enquanto os três conversavam, o homem acabou por subir para uma vedação que separa a terra da água. Quando um agente lhe perguntou o que fazia, Sean Bickings respondeu que ia “nadar”.

“Sou livre de ir, certo?”, perguntou.

Os agentes avisaram-no de que não podia nadar no lago, mas o homem atirou-se na mesma, começando a nadar até uma ponte.

“Até onde achas que ele vai conseguir nadar?”, ouve-se um dos agentes perguntar.

Dois dos polícias encaminharam-se então para a ponte, ao mesmo tempo que continuaram a observar o homem. Até aqui todas as imagens foram divulgadas pela autarquia, com o resto do vídeo a ser revelado através de transcrição, dada a violência da gravação.

É aí que Sean Bickings começa a gritar que se vai afogar, com um dos agentes a responder-lhe que não.

“Vai para um dos pilares e aguenta”, disse outro polícia.

O diálogo continua, com o homem a dizer que não consegue chegar a um local seguro, enquanto os polícias vão respondendo. A mulher de Sean Bickings acaba por pedir aos agentes que intervenham, mas estes pedem-lhe apenas que convença o marido a nadar para um dos pilares da ponte.

Perante a inação dos polícias, a mulher começou a ficar irritada, tentando mesmo saltar a vedação para ir ajudar o marido, o que acabou por não conseguir fazer.

“Estou destroçada porque ele está a afogar-se à vossa frente e vocês não ajudam”, disse.

O diálogo continua, até que um dos agentes dizque Sean Bickings “foi para baixo e ainda não voltou ao fim de 30 segundos”.

Segundo o Arizona Republic, o corpo do homem acabou por ser recuperado por volta das 11:30.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados