China deteta primeiro caso da variante Ómicron

Agência Lusa , DCT
13 dez 2021, 18:00
China deteta primeiro caso da variante Ómicron
China deteta primeiro caso da variante Ómicron

A pessoa infetada com a nova variante está isolada num hospital da cidade, a 111 quilómetros de Pequim

PUB

A China informou esta segunda-feira que detetou o seu primeiro caso da variante Ómicron da covid-19 no continente, na cidade de Tianjin (norte), um contágio, segundo a televisão estatal CGTN, importado do estrangeiro.

Especialistas daquele país asiático já tinham admitido, no final de novembro, existir uma “alta probabilidade” de a variante do Sars-Cov-2 Ómicron chegar à China, embora tivessem demonstrado confiança nas rígidas estratégias de prevenção do país para evitar a transmissão.

PUB

Segundo a CGTN, ainda não foram divulgados detalhes sobre a nacionalidade ou histórico de viagens da pessoa infetada, um paciente assintomático que foi colocado em quarentena após a sua chegada ao país asiático.

A estação de televisão acrescenta, citando autoridades locais, que testes PCR mostraram a presença da variante Ómicron no infetado no dia 9 de dezembro, o que foi posteriormente confirmado pelo Centro Chinês para o Controlo e Prevenção de Doenças.

O jornal Global Times acrescenta que o doente agora está isolado num hospital da cidade, a 111 quilómetros da capital, Pequim.

PUB
PUB
PUB

China mantém política de tolerância zero

Dois dos primeiros casos da nova variante foram detetados no final de novembro, em Hong Kong, em dois homens que estavam em quarentena num dos hotéis do aeroporto da ex-colónia britânica.

A deteção aconteceu quando Hong Kong se preparava para reabrir a sua fronteira com a China continental.

A China, que mantém uma política de tolerância zero relativamente ao coronavírus que causa a doença da covid-19, aplica, desde março de 2020, rígidos controlos nas fronteiras, que incluem a proibição da entrada de não residentes e quarentenas obrigatórias de pelo menos 14 dias num hotel pago pelo viajante, mas não foi capaz de evitar o aparecimento de surtos frequentes.

O último desses surtos aconteceu na província de Zhejiang (leste), onde foram esta segunda-feira registadas 74 novas infeções por transmissão local.

O número total de infetados ativos na China continental alcança atualmente as 1.381 pessoas, de acordo com as últimas estatísticas oficiais, das quais 27 estão em estado grave. Desde o início da pandemia, o país contabilizou 99.780 casos positivos de covid-19 e 4.636 mortes.

PUB
PUB
PUB

Relacionados

Uma newsletter para conversarmos - Decisão 22

Envie-nos as suas questões e sugestões de temas, responderemos pela caixa do correio

Saiba mais

Covid-19

Mais Covid-19

Patrocinados