Santander com lucros de 7,3 mil milhões de euros este ano, mais 25% do que em 2021

Agência Lusa , AM
26 out, 09:20
Concentração de trabalhadores do Banco Santander Totta

Empréstimos aumentaram 7% para 1,04 biliões, impulsionados pelas hipotecas e o crédito ao consumo, que cresceram 7%, e os empréstimos às empresas, que aumentaram 6%

O Banco Santander ganhou 7.316 milhões de euros entre janeiro e setembro, um novo recorde para o período e acima das previsões dos analistas, bem como mais 25% que os lucros alcançados em 2021, foi anunciado esta quarta-feira.

Num comunicado enviado ao supervisor do mercado espanhol, no terceiro trimestre, o lucro atribuível do banco foi de 2.422 milhões de euros, mais 2%, depois de incorporar um encargo líquido de 181 milhões de euros para a nova regulamentação da moratória hipotecária na Polónia.

O banco continuou a basear grande parte dos seus resultados na sua forte atividade comercial, apesar da incerteza prevalente nos mercados, disse o Santander, acrescentando que os fundos dos clientes atingiram um novo recorde e ascenderam a 1,13 biliões de euros, mais 4%, graças ao crescimento de 6% dos depósitos.

A inflação provocou um aumento geral dos custos (+6% em euros constantes); contudo, em termos reais (ou seja, líquidos de inflação) os custos foram 5% mais baixos graças às melhorias de produtividade do grupo.

Os empréstimos aumentaram 7% para 1,04 biliões, impulsionados pelas hipotecas e o crédito ao consumo, que cresceram 7%, e os empréstimos às empresas, que aumentaram 6%.

A morosidade de toda aquela carteira melhorou 10 pontos em termos homólogos, para 3,08%, o que o banco atribui ao bom desempenho da Europa e do Banco Digital do Consumidor, com um rácio de cobertura de 70%.

O custo do risco aumentou três pontos base no trimestre para 0,86%, devido a provisões mais elevadas, que incluem encargos por incertezas macroeconómicas.

A atividade comercial, bem como a subida das taxas de juro no Reino Unido, na zona euro, na Polónia e noutros locais, impulsionou as receitas líquidas de juros do banco em 8% para 28.460 milhões de euros no final de setembro.

O rendimento líquido das taxas e comissões aumentou 7% graças a volumes mais elevados e à melhoria da atividade, elevando o rendimento total para 38.629 milhões de euros.

As provisões para perdas em empréstimos aumentaram 17% em euros constantes devido à libertação de provisões do segundo trimestre de 2021 e à normalização das provisões nos Estados Unidos.

A diversificação geográfica continuou a ajudar o crescimento por mais um trimestre e protegeu as suas contas, em certa medida, de "cenários adversos", permitindo-lhe enfrentar os efeitos indiretos do conflito na Ucrânia "de forma resiliente", explica o banco, que não tem "qualquer presença ou exposição direta na Rússia e na Ucrânia".

Empresas

Mais Empresas

Patrocinados