Jorge Simão: «Temos de lutar contra a situação que vivemos»

4 fev 2023, 18:38
Jorge Simão (Lusa)

Treinador do Santa Clara diz que o Boavista fez dois golos sem os merecer e que a equipa dele deu uma boa resposta para ir à procura do empate

Jorge Simão, treinador do Santa Clara, em declarações na sala de imprensa do Estádio de São Miguel, após o empate 2-2, frente ao Boavista, a contar para a 19.ª jornada:

«Não se ajusta [o resultado]. Sofremos dois golos de bola parada contra uma equipa que marca dois golos e que, na minha opinião, não fez muito para os marcar. São golos de bola parada em que conseguem chegar ao último terço com possibilidade de meter a bola na área e ganham um canto e um livre lateral e fazem os golos.

A tendência do jogo foi sempre de um maior domínio territorial e muito mais posse de bola do Santa Clara, com uma segunda parte mais acutilante, com mais situações evidentes de finalização. No cômputo geral, acho que o resultado não se ajusta.

Depois de nos vermos em desvantagem por duas vezes, conseguirmos, mediante as circunstâncias em que vivemos, virar o resultado e trazer um ponto, com a possibilidade de trazermos três nos minutos finais. Por isso, o que posso dizer é que, para além de que o resultado não se ajustar, esta equipa mostrou coisas muitas boas. É a isso que temos de nos agarrar.

Os adeptos deram-nos uma força muito sentida lá dentro para virar a desvantagem, mas ir duas vezes atrás do resultado são as coisas boas às quais nos temos de agarrar para lutar contra situação que vivemos.

Até sofrermos o primeiro golo, acho que ficou evidente a vontade e a qualidade que estávamos a colocar no jogo e a supremacia que estávamos a ter relativamente ao Boavista. Estava criada uma energia muito positiva para que este fosse um jogo que nos corresse muito bem. Realço aqui a importância do primeiro golo. É um fator muito importante no desfecho final do resultado. E o primeiro golo o Boavista conseguiu fazê-lo numa bola parada.»

Relacionados

Mais Lidas

Patrocinados