Autor do ataque a Salman Rushdie acusado por tentativa de homicídio em segundo grau

13 ago, 16:14

Escritor continua internado com recurso a um ventilador

O suspeito do ataque ao escritor Salman Rushdie foi acusado por tentativa de homicídio em segundo grau, divulgaram este sábado as autoridades do condado de Chautauqua, no estado norte-americano de Nova Iorque, onde ocorreu o ataque desta sexta-feira.

O homem, que foi identificado como Hadi Matar, é um jovem de 24 anos natural de Nova Jérsia. A polícia continua sem conseguir associar uma motivação para o ataque, que deixou o autor britânico ligado a um ventilador, depois um ataque com recurso a uma faca que deixou o escritor com graves ferimentos no pescoço e no abdómen.

Presente em tribunal, o suspeito não confessou o crime, dizendo-se inocente, de acordo com o seu advogado, Nathaniel Barone, que falou à CNN. O juiz recusou a possibilidade de fiança e enviou Hadi Matar de volta para a prisão de Chautauqua. Na próxima sexta-feira haverá uma nova audiência.

Salman Rushdie está ligado a um ventilador, depois de ter estado várias horas em cirurgia. O seu agente revelou que o escritor deve perder um olho, havendo ainda outras lesões associadas às facadas.

O escritor, de 75 anos, tem a cabeça a prémio num valor de cerca de três milhões de euros para quem o mate, depois de o seu livro "Os Versículos Satânicos" ter sido banido do Irão, em 1989, ano em que o Aiatola Ruhollah Khomeini declarou-o blasfemo e emitiu uma fátua a pedir a morte do autor, afirmando que as palavras ali escritas eram um insulto ao Islão e ao profeta Maomé.

Salman Rushdie passou uma década sob proteção do Reino Unido antes de o governo iraniano anunciar que a fátua tinha terminado, em 1998. Apesar de se ter distanciado dessa posição, o governo do Irão acabou por aumentar o prémio pela morte do escritor para os atuais três milhões de euros em 2012.

O escritor desvalorizou toda a situação, dizendo que não existiam "provas" de que pessoas estivessem interessadas na recompensa. O escritor veio mesmo a escrever um livro, intitulado "Joseph Anton-Uma Memória", sobre a fátua.

Filho de um muçulmano de nacionalidade indiana, Salman Rushdie foi criado em Inglaterra, onde se graduou na Universidade de Cambridge. Foi precisamente em Londres que publicou o seu primeiro romance, lançando "Grimus" em 1975.

Autor de cerca de duas dezenas de títulos, recebeu o prémio Booker em 1981 com o livro "Os Filhos da Meia-Noite", também distinguido com o Booker of Bookers, em 1993, e, em 2008, com o Best of the Booker. "O Último Suspiro do Mouro" valeu-lhe o prémio Withbread, em 1995, e o Prémio Literatura da União Europeia, em 1996.

Salman Rushdie é publicado em Portugal pela Dom Quixote.

Relacionados

E.U.A.

Mais E.U.A.

Patrocinados