Tiroteio em escola da Rússia faz pelo menos 17 mortos

António Guimarães , Notícia atualizada às 15:35
26 set, 09:12

Onze alunos estão entre as vítimas mortais. Autor foi encontrado morto com uma t-shirt com símbolos Nazis

Um tiroteio obrigou a evacuar uma escola na cidade de Izhevsk, na Rússia. A informação foi avançada pelo governo regional, sendo que a agência RIA Novosti fala na existência de 17 mortos, entre os quais estão 11 crianças.

Segundo a RIA Novosti, que cita o chefe da região de Udmúrtia, existem mortos e feridos entre os alunos. A mesma agência refere ainda que "39 pessoas foram vítimas, das quais 17 morreram". Assim, e como resultado, há ainda 24 feridos a registar, 22 dos quais são crianças.

Um comunicado do Comité de Investigação da Rússia adiantou anteriormente que entre as vítimas mortais estão cinco crianças, dois professores e dois seguranças. O atirador tinha consigo duas armas, sendo que vários carregadores foram encontrados numa das salas. A polícia explicou mais tarde que as armas encontradas foram modificadas pelo autor, passando de armas não letais para armas de fogo capazes de disparar balas reais.

Carregadores de armas foram encontrados numa das salas (Comité de Investigação da Rússia/AP)

O autor do ataque cometeu suicídio no local, não tendo ainda sido identificado. O Comité de Investigação da Rússia refere ainda que o homem estava a utilizar uma t-shirt preta com símbolos Nazis e uma balaclava.

"Ele não tinha quaisquer documentos, a sua identidade está a ser investigada", acrescentam as autoridades.

Izhevsk é a maior cidade daquela região, que fica perto dos Montes Urais, que separam a Rússia europeia da Rússia asiática.

Putin fala em "ataque terrorista desumano"

O presidente da Rússia já reagiu ao ataque ocorrido em Izhevsk, que classificou como "ataque terrorista desumano", de acordo com o porta-voz do Kremlin.

Dmitry Peskov adiantou ainda que Vladimir Putin deu instruções às autoridades regionais e federais sobre a forma de agir perante a situação.

"O presidente Putin já esteve em conversações com o chefe da região, com a vice-primeira-ministra, com o ministro da Saúde, com o ministro da Educação, que está a caminho de Izhevsk. Todas as instruções foram dadas", disse o responsável.

Europa

Mais Europa

Patrocinados