Países próximos da Sérvia recusam passagem de avião do MNE da Rússia. Lavrov aguarda explicações

Andreia Miranda , com agências
6 jun, 11:51
Lavrov acusa NATO de estar envolvida em guerra com a Rússia

Fonte diplomática russa citada pela agência noticiosa Interfax disse que a visita de Lavrov à Sérvia foi cancelada. Lavrov diz que ação "não tem precedentes" e Kremlin considera "ação hostil"

Os países em redor da Sérvia fecharam o seu espaço aéreo ao avião do ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Lavrov, que deveria voar esta segunda-feira para Belgrado, disse a sua porta-voz, Maria Zakharova.

"Hoje (...), os países em redor da Sérvia fecharam o canal de comunicação, recusando-se a autorizar o sobrevoo do avião de Serguei Lavrov, que ia para a Sérvia", disse Zakharova ao canal de televisão italiano La7 no domingo à noite, segundo as agências noticiosas russas.

"A delegação russa deveria chegar a Belgrado para conversações. Mas a União Europeia (UE) e os países membros da NATO fecharam o seu espaço aéreo", acrescentou Zakharova, citada pela agência francesa AFP.

O jornal sérvio Vecernje Novosti noticiou que Bulgária, Macedónia do Norte e Montenegro se recusaram a fornecer um corredor aéreo para o avião de Lavrov, segundo a agência russa TASS.

Uma fonte diplomática russa citada pela agência noticiosa Interfax disse que a visita de Lavrov à Sérvia foi cancelada.

Lavrov diz que ação "não tem precedentes"

Depois de ser conhecida a decisão de bloquear a passagem de Lavrov, o ministro dos Negócios Estrangeiros russo afirmou que esta era uma ação "sem precedentes" e que aguarda "uma explicação" para a decisão.

"O ponto principal é que ninguém será capaz de destruir as nossas relações com a Sérvia. Se a visita de um ministro dos Negócios Estrangeiros russo à Sérvia é visto pelo Ocidente como algo que se aproxima de uma ameaça em escala universal, então as coisas no Ocidente estão muito mal", afirmou Lavrov em conferência de imprensa.

Por sua vez, o ministro do Interior da Sérvia afirmou que lamenta profundamente "os obstáculos" à visita de Lavrov, que descreveu como um "grande e comprovado amigo da Sérvia".

"Um mundo em que diplomatas não podem procurar a paz é um mundo em que não há paz. Aqueles que impediram a chegada de Sergei Lavrov não querem a paz, sonham em derrotar a Rússia", afirmou Aleksandar Vulin em comunicado, acrescentando que a "Sérvia se orgulha de não fazer parte da histeria antirrussa".

A primeira-ministra sérvia, Ana Brnabic, disse, no domingo, que a situação era "excecionalmente complicada" devido à impossibilidade de o avião de Lavrov sobrevoar certos países.

A chefe do Governo disse, na altura, que o próprio presidente sérvio, Aleksandar Vucic, estava a trabalhar na organização da visita.

Kremelin diz que esta é uma ação hostil

Também o Kremlin já reagiu e diz que esta uma "ação hostil". Dmitry Peskov, porta-voz do Kremlin, afirmou as jornalistas que este tipo de ações podem causar problemas com o cronograma de reuniões diplomáticas de alto nível.

No entanto, garante Peskov, isto não impede Moscovo de manter contatos com países amigos.         

O vice-presidente do Conselho da Federação, a câmara alta do parlamento russo, Konstantin Kossachev, denunciou o encerramento do espaço aéreo ao avião de Lavrov como um movimento dirigido "contra a Rússia como Estado e a Sérvia como Estado".

"Espero que a reação seja conjunta e extremamente severa, não só sob a forma de protestos diplomáticos, mas também sob a forma de ações práticas e concretas", escreveu Kossachev na rede social Telegram, citado pela AFP.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados