Rússia diz que só volta a abrir o Nord Stream quando o Ocidente levantar as sanções

5 set, 17:08
Tubos nas instalações do gasoduto Nordstream 2 em Lubmin, norte da Alemanha (AP Photo/Michael Sohn)

Depois de ter interrompido por completo o fluxo no Nord Stream 1 devido a uma alegada "fuga de óleo", Moscovo exige agora o fim das sanções económicas para retomar o transporte de gás para o centro da Europa

O fornecimento de gás da Rússia para a Europa através do gasoduto Nord Stream 1 não será totalmente retomado até que o "Ocidente coletivo" levante as sanções contra Moscovo pela invasão da Ucrânia, disse o Kremlin esta segunda-feira.

Segundo noticia o Financial Times, o porta-voz de Vladimir Putin, Dmitry Peskov, culpa as sanções da União Europeia, do Reino Unido e do Canadá pelo fracasso da Rússia em fornecer gás através do principal gasoduto - que transporta gás de São Petersburgo para a Alemanha através do mar Báltico.

"As dificuldades no transporte de gás surgiram por causa das sanções que os países ocidentais aplicaram ao nosso país e a diversas empresas [russas]", disse Peskov, citado pela agência de notícias Interfax.

Moscovo exige agora o fim das sanções económicas para retomar o transporte de gás para o centro da Europa: "Não há outras razões que possam ter criado este problema e os fluxos de gás não voltarão a circular até à Europa Ocidental enquanto as sanções económicas contra a Rússia não caírem", sublinhou.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados