Putin e Kim Jong-un trocam cartas de "camaradagem": Rússia e Coreia do norte mantêm "tradições gloriosas de amizade"

15 ago, 00:01
Kim Jon-un e Vladimir Putin

Chefe de Estado russo enviou carta a felicitar o Dia da Libertação da Coreia do Norte em relação ao Japão, abrindo espaço para uma resposta na mesma moeda

O presidente da Rússia e o líder da Coreia do Norte trocaram esta segunda-feira cartas entre si. Vladimir Putin foi o primeiro a enviar uma missiva, por ocasião do Dia da Libertação do país asiático, que neste 15 de agosto celebra os 77 anos da independência das coreias em relação ao Japão.

Segundo a agência de notícias norte-coreana KCNA, Vladimir Putin enviou “felicitações ao respeitado camarada Kim Jong-un”, relembrando a data como um feriado nacional.

Estendendo a amizade entre os dois líderes, o chefe de Estado russo notou que os dois países têm “memórias profundas” dos combatentes do Exército Vermelho e dos “patriotas da Coreia que lutaram ombro a ombro pela libertação”.

Aproveitando a ocasião, e lembrando a “amizade e cooperação” entre os dois Estados, Vladimir Putin fez saber a Kim Jong-un que quer “continuar a expandir as compreensivas e construtivas relações bilaterais”, algo que entende ser do interesse de ambas as partes, nomeadamente pelo “fortalecimento” da segurança naquela zona do globo.

“As tradições gloriosas de amizade e cooperação adquiridas nos dias sombrios servem como uma fundação duradoura para o desenvolvimento de boas relações”, pode ler-se, numa carta que termina com o desejo de “sucesso e saúde” a Kim Jong-un.

O líder norte-coreano respondeu ao presidente russo, numa mensagem em que agradece as palavras de Vladimir Putin, e em que fala no “exemplo heróico” dos soldados do Exército Vermelho na ajuda para libertar a península da Coreia.

“A amizade entre Coreia do Norte e Rússia formada na guerra contra o inimigo comum japonês tem sido invariavelmente consolidada e desenvolvida, século após século”, acrescentou Kim Jong-un, que retorquiu os desejos de “boa saúde e grande sucesso” a Vladimir Putin.

As palavras entre os líderes dos dois países acontecem em plena guerra na Ucrânia, com a Rússia a continuar uma invasão iniciada a 24 de fevereiro. Ao mesmo tempo a Coreia do Norte continua as ameaças ao Ocidente, nomeadamente aos Estados Unidos.

Relacionados

Ásia

Mais Ásia

Patrocinados