Alemanha
45'
1 - 0
Hungria

Putin e Xi, os "caros amigos" que "partilham objetivos", vão debater o plano de paz de Pequim para a Ucrânia, mas antes vão jantar panquecas russas com codorniz e cogumelos

20 mar 2023, 16:39
Vladimir Putin recebe Xi Jinping em Moscovo (Foto: AP)

Presidente da China chegou esta segunda-feira a Moscovo e janta com Putin depois de um primeiro encontro informal. Reuniões seguem na terça-feira e visita oficial de Xi Jinping à Rússia só termina na quarta-feira. Plano de paz de Pequim para a guerra na Ucrânia vai ser discutido, garante o Kremlin

O presidente chinês chegou esta segunda-feira a Moscovo para se encontrar com o "caro amigo" Vladimir Putin, uma viagem que terá como objetivo aprofundar laços económicos entre Rússia e China e também, ao que tudo indica, promover o plano de paz de Pequim para a guerra na Ucrânia.

Quando Xi Jinping chegou ao Kremlin, os dois chefes de Estado saudaram-se como "caros amigos" e iniciaram uma primeira reunião informal, à qual se seguirá um jantar - e novos encontros na terça-feira. 

Acompanhados por um intérprete, que traduziu o mandarim para russo, Putin e Xi Jinping não demoraram a abordar o tema na ordem do dia: o presidente russo disse ao seu homólogo, falando antes da reunião, que via as propostas chinesas para a paz com respeito e revelou-se até "ligeiramente" invejoso do rápido desenvolvimento da China nas últimas décadas.

"A China criou um sistema muito eficaz para desenvolver a economia e reforçar o Estado. É muito mais eficaz do que em muitos outros países", salientou Putin. Sobre o plano de paz, referiu que Moscovo está sempre aberta a negociações "e vamos discutir todas as questões, inclusivamente as vossas sugestões", declarou o presidente russo.

O presidente chinês, por seu lado, disse a Putin que está "convencido" de que o presidente russo tem o apoio dos seus cidadãos, perspetivando um bom resultado nas eleições presidenciais do próximo ano - ainda que Putin, avança a agência Reuters, não tenha confirmado que é candidato e tenha sorrido neste momento da conversa. Xi também agradeceu a Putin o que descreveu como o seu apoio à China e reafirmou que a Rússia deverá ter relações próximas com Moscovo. 

"É verdade que ambos os nossos países partilham os mesmos objetivos, ou objetivos semelhantes. Fizemos esforços para a prosperidade dos nossos respetivos países... podemos cooperar e trabalhar juntos para atingir os nossos objetivos", acrescentou o presidente chinês, citado pela CNN Internacional. "Estou muito satisfeito de poder visitar a Rússia outra vez, a seu convite. E que a Rússia seja o primeiro país que visitei depois da minha reeleição como presidente da China", disse Xi a Putin.  

Mais tarde, o porta-voz do Kremlin, Dimitry Peskov, disse aos jornalistas que os dois presidentes vão discutir temas do plano de paz chinês para a Ucrânia e que Putin irá fornecer a Xi Jinping "clarificações" sobre o ponto de vista da Rússia no que ao conflito ucraniano diz respeito. As agências russas indicaram, ao final da tarde de segunda-feira, que Xi e Putin estiveram reunidos durante quatro horas e meia antes do jantar.

A Reuters adianta ainda a ementa prevista para a refeição de Putin e Xi esta noite em Moscovo, composta por vários pratos e regada com vinhos da região russa de Krasnodar: entre as iguarias estão blinis (panquecas russas) com codorniz e cogumelos, sopa de esturjão, sorvete de romã, peixe do Ártico com legumes, veado com molho de cereja e pavlova para sobremesa.

O presidente chinês foi o primeiro líder a encontrar-se com Putin desde que o Tribunal Penal Internacional (TPI) emitiu um mandado de captura em nome do presidente russo na passada sexta-feira, por deportação de crianças ucranianas para a Rússia. Moscovo defendeu-se dizendo que a acusação era uma demonstração de hostilidade e abriu um inquérito contra o procurador e juízes do TPI. Pequim admitiu que o mandado contra Putin reflete dois pesos e duas medidas.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados