Rio acusa Costa de fazer "vergonhosa campanha negra". E, por isso mesmo, o PS arrisca-se a "levar uma banhada"

26 jan, 22:39

Dia tenso na campanha. Mas dia de apoio importante para Rio: Henrique Neto apareceu

Enquanto o Sporting procurava em Leiria a sexta final da Taça da Liga frente ao Santa Clara, Rui Rio, acompanhado de dezenas dos seus ‘adeptos’, percorria as ruas daquele que é o pior distrito do PS a nível nacional - Leiria, precisamente. Impunham-se duas questões: quem vai ganhar a Taça?, quem vai conquistar mais votos no dia 30 de janeiro?

Pedro, que rumava ao Estádio Municipal de Leiria com um cachecol do Sporting preso na presilha das calças, parou para tirar fotografias à caravana laranja. Qual é o duelo mais incerto? “Penso que vai ser o do Costa e do Rio, porque o final da Taça, se Deus quiser, vai ser do Sporting.” Mas acredita que o líder do PSD vai “sair por cima” e que o país vai “ter uma mudança para os próximos quatro anos”.

Ao som dos tambores e de uma gaita de foles, houve um popular que quase se sobrepôs aos gritos de vitória: “É agora, já chega de 20 anos deles, desta vez não falhem antes que eles nos tragam a troika outra vez”.

No meio de uma centena de pessoas, havia adeptos laranja-avermelhados. Era o caso de Elisabete. Seguia à frente da comitiva com duas bandeiras, a cantar o hino do SLB, mas na versão PSD. Questionada sobre se era mais fácil o Benfica ganhar a Taça da Liga ou Rio vencer Costa, pensa assim: “Ai, como o Benfica anda… é muito mais fácil o Rio ganhar ao Costa”.

Zulmira pertence à bancada oposta. É do Sporting e vota PS. Quem ganha? “Na Taça da Liga penso que seja o Sporting, nas eleições talvez o Costa. O meu voto vai para ele.” Alertada sobre a aproximação de Rui Rio, riu-se e disse: “Ele pode vir que eu cumprimento toda a gente”.

“Não temos complexos partidários”

Marcaram presença nesta arruada Paulo Mota Pinto, Teresa Leal Coelho, António Leitão Amaro e Henrique Neto. O antigo histórico do PS, e agora mandatário da distrital do PSD de Leiria, disse que a sua presença significa “o apoio a Rui Rio, com a esperança de que ele ganhe as eleições e que vire a página, como diz o Presidente da República”.

Em tempos, foram deputados na mesma legislatura e chegaram a partilhar a comissão de Economia, mas em bancadas diferentes. “Não temos complexos partidários”, garantiu Henrique Neto e Rui Rio acrescentou: “É um apoio com credibilidade. Uma pessoa que tem um grande currículo político mas, fundamentalmente, um currículo como empresário e como empreendedor, com uma vasta experiência e com uma saúde de ferro”.

Rui Rio em campanha (PSD)

Rio critica “campanha negra” do PS e diz que as eleições não são “um caso de vida ou morte”

A agenda de Rui Rio foi inexistente até às quatro da tarde, mas de manhã já tinha deixado uma mensagem na sua rede social favorita. Num ‘tweet’, o líder do PSD acusou o PS de montar “uma campanha negra” para provocar “medo e confusão” ao eleitorado.

À saída de uma reunião com autarcas dos distritos de Leiria e Coimbra, voltou ao tema e disse que vê com "mágoa" o facto do PS continuar a "denegrir e deturpar" as medidas do programa eleitoral do PSD. Comparou a campanha do PS à da Frente Republicana e Socialista (FRS), em 1980, na qual utilizaram esta mesma estratégia de "difamação atrás de difamação”, na altura contra Francisco Sá Carneiro, e depois “levaram uma banhada". "Eu não sei se aqui vão perder por causa disso, mas eu acho que eles não conseguem enganar completamente o eleitorado".

Rio disse ainda que "tem tentado aligeirar" a campanha, para que não seja vista como "um caso de vida ou morte". "O pior que pode acontecer a um partido nestas eleições é perder e isso não é morrer", acrescentou.

Rui Rio em campanha (PSD)

Costa é "um dos interessados" em que o Chega tenha grande votação

Foi numa loja de ferragens, onde Rio já tinha estado há dois anos, que um comerciante lhe disse que era preciso “ter um homem com eles bem assentes para mudar este país” e isso, acrescentou, “só o Chega”. Mas Rio tem insistido em descolar-se do partido de extrema-direita, refutando as acusações de António Costa. Esta quarta-feira, foi mais longe e disse que Costa é “um dos interessados em que o Chega tenha uma grande votação" - argumenta que “quantos mais votos houver no Chega, mais facilmente António Costa continua como primeiro-ministro”.

Tal como no futebol, na política os resultados também são incertos. Rio, como adepto do Boavista, que na terça-feira perdeu nos penáltis frente ao Benfica, avisa: “Isto não está resolvido. Toda a gente tem de ir votar e depois no domingo à noite é que vamos ver quem ganhou”.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados