Rui Moreira diz que não está em condições de passar "cheque em branco" à Associação Nacional de Municípios

Agência Lusa , PF
12 abr, 12:16
Rui Moreira na decisão do caso Selminho (Rui Oliveira)

Em declarações aos jornalistas, o autarca disse acreditar que, com a saída da ANMP, o município do Porto ainda tem hipótese de, juntamente com o Governo, discutir a transferência de competências na área da educação, da coesão social e saúde

O presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, disse esta terça-feira não se sentir em “condições” para passar “um cheque em branco” à Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) para negociar com o Governo o processo de transferência de competências.

“Neste momento, não me sinto em condições de passar um cheque em branco à ANMP para negociar aquilo que podemos nós negociar”, afirmou o independente Rui Moreira.

Em declarações aos jornalistas, Rui Moreira disse acreditar que, com a saída da ANMP, o município do Porto ainda tem hipótese de, juntamente com o Governo, discutir a transferência de competências na área da educação, da coesão social e saúde.

“Até ao final do ano ainda vamos ter a questão da coesão social e saúde, quero ter a hipótese de negociar diretamente com o Governo”, disse o autarca, que na terça-feira vai apresentar ao executivo da Câmara do Porto uma proposta para que o município abandone a representação da ANMP e passe a tomar todas as decisões de forma “independente” e “autónoma” com o Governo.

Destacando que as bases definidas na Cimeira de Sintra, que juntou município das duas Áreas Metropolitanas, foram “desvirtuadas”, Rui Moreira afirmou que, desde então, o processo de transferência de competências “foi feito aos safanões”.

Poder

Mais Poder

Patrocinados