Saiba tudo sobre o Euro aqui

11 craques que voltaram para acabar no clube em que tudo começou

1 ago 2022, 17:23

Passaram por grandes clubes e no fim da carreira decidiram regressar à «casa-mãe»

Não é muito normal um jogador de futebol regressar ao clube em que foi formado, mas existem exceções. O uruguaio Luis Suárez é o último caso de um jogador que «regressou às origens». 

O Maisfutebol mostra-lhe 11 jogadores que voltaram ao clube de formação depois de uma carreira ao mais alto nível:

1. Giovanni van Bronkhorst (Feyenoord) - Formado no clube de Roterdão, Gio passou por clubes como o Rangers, Barcelona ou Arsenal antes de voltar ao clube neerlandês em 2007 para terminar a carreira três anos depois.

2. Carlos Tévez (Boca Juniors) - O antigo internacional argentino que representou os dois clubes de Manchester, regressou ao emblema de Buenos Aires por duas vezes, tendo uma passagem na China pelo meio, terminou a carreira de futebolista em 2021, ao serviço clube do La Bombonera.

3. Daniel Agger (Brondby) - Mítico defesa central dinamarquês que representou o Liverpool durante nove temporadas, Agger regressou ao clube de formação em 2015 para terminar a carreira um ano depois.

4. Gianluigi Buffon (Parma) - 20 depois de sair do clube em que venceu uma Taça UEFA, Buffon esteve 19 épocas ao serviço da Juventus e uma no PSG antes de regressar em 2021 ao clube onde tudo começou.

5. Henrik Larsson (Hogaborgs) - O antigo internacional sueco que passou por clubes como Barcelona, Celtic e Manchester United pendurou as botas em 2014 no seu clube de infância aos 43 anos.

6. Arjen Robben (Groningen) - Em 2020, o neerlandês decidiu regressar ao seu país para representar o Groningen, colocando assim o ponto final numa carreira, em que representou clubes como o Chelsea, Real Madrid e Bayern.

7. Luis Suárez (Nacional Montevideu) - O caso mais recente de um jogador que «regressou às origens». O internacional uruguaio voltou no mês de julho ao seu clube de adolescência após uma carreira recheada de títulos na Europa, em clubes como Ajax, Liverpool, Barcelona e mais recentemente no Atl. Madrid.

8. Maarten Stekelenburg (Ajax) - O experiente guarda-redes neerlandês regressou ao clube de Amsterdão após temporadas ao serviço da Roma, Everton e Mónaco. Aos 39 anos continua a lutar pela titularidade da baliza do campeão dos Países Baixos.

9. Vítor Baía (FC Porto) - Em Portugal também existem casos de futebolistas que regressaram ao clube que os formou. Produto da formação dos dragões, o antigo internacional português regressou ao FC Porto após três temporadas no Barcelona. Terminou a carreira em 2007 e é atualmente vice-presidente dos azuis e brancos.

10. Rui Costa (Benfica) -  Outro caso em Portugal é o de Rui Costa. O Maestro deixou o Benfica em 1994 para rumar a Itália para representar a Fiorentina e mais tarde o Milan. Em 2006 decidiu regressar aos encarnados para pendurar as botas duas temporadas depois. Desde de outubro de 2021 que é o presidente do Benfica.

11. Juan Sebastián Verón (Estudiantes) - Formado no emblema de La Plata, Verón jogou em Itália e Inglaterra antes de voltar ao clube argentino para encerrar o capítulo como jogador em 2014 e tornar-se presidente do Estudiantes.

Relacionados

Benfica

Mais Benfica

Patrocinados