França em alerta após venda por engano de 7,78 gigawatts de eletricidade

12 set, 17:42
Eletricidade (EPA)

Numa negociação (trading), uma operadora regional do país vendeu eletricidade por engano. Paris teme falhas no fornecimento e pede a Espanha e Reino Unido que estejam preparados para enviar eletricidade

A gestora da rede elétrica nacional francesa enviou um alerta a Espanha e Reino Unido, para que estejam preparados para enviar eletricidade para França em caso de falhas de fornecimento, avança o Financial Times.

O pedido da Réseau de Transport d'Électricité (RTE) surge após um erro de negociação (trading) de uma operadora regional, a Electricité de Strasbourg, que vendeu por engano 7,78GW (Gigawatts) em duas transações separadas nos dias 6 e 7 de setembro. Segundo a própria empresa, o prejuízo foi de 60 milhões de euros.

A gestora da rede britânica, a National Grid, e uma fonte próxima da entidade espanhola confirmaram ter recebido o aviso francês, enviado através do European Awareness System, que as gestoras usam para trocar informações.

O erro da empresa francesa surge numa altura em que o país está a ser afetado pelas quebras de produção de energia nuclear, devido a um número inédito de falhas nos reatores das centrais. O pedido da França acontece também numa altura delicada das relações com as vizinhas Alemanha e Espanha, consequência da rejeição da construção de um gasoduto que ligue a Península Ibérica ao resto da Europa, o que iria permitir um alívio dos constrangimentos energéticos com os quais o Velho Continente se depara.

O presidente Emmanuel Macron considera que a necessidade de um gasoduto que ligue Espanha a França “não é evidente”. "Precisamos de mais interligação elétrica. Mas não estou convencido de que necessitemos de mais interligação de gás, cujas consequências, em particular no ambiente, e em particular no ecossistema, são mais importantes. (...) Não há prova da sua necessidade", afirmou o chefe de Estado gaulês.

Certo é que, perante a resistência francesa, Espanha, Alemanha e Portugal estão já a pensar no plano B: uma ligação através de Itália, vista com bons olhos pelos três governos, bem como pelos transalpinos.É muito interessante a ideia de posicionar o sul da Europa como hub energético”, afirmou o ministro da Transição Energética de Itália, Roberto Cingolani, à saída de um reunião dos ministros da Energia europeus na sexta-feira.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados