Roberta Flack já não consegue cantar devido a doença neurológica degenerativa

15 nov, 14:17
Roberta Flack (Shahar Azran/WireImage)

A cantora foi diagnosticada com esclerose lateral amiotrófica em agosto deste ano

Roberta Flack, uma das vozes mais icónicas dos anos 70, perdeu a capacidade de cantar devido a complicações de saúde. A notícia foi avançada pela própria publicista da cantora, num comunicado enviado ao The New York Times

A intérprete de "Killing Me Softly With His Song" foi diagnosticada com esclerose lateral amiotrófica em agosto deste ano, uma doença neurológica degenerativa que compromete as células do sistema nervoso e que acaba por levar à paralisia. 

Em 2018, a cantora tinha sido notícia por ter colapsado em palco depois de um concerto no Apollo Theater, na cidade de Nova Iorque. A publicista, Elaine Shock, esclarece agora que a cantora sofreu um derrame cerebral, naquela que terá sido uma das primeiras manifestações da doença. 

Roberta Flack foi reconhecida com o Prémio Grammy de Contribuição em Vida em 2020. A Academia elogiou, então, "os seus planos para continuar ativa nas suas ambições musicais e criativas". Sagrou-se vencedora por quatro vezes, com temas como "The First Time Ever I Saw Your Face" e "Feel Like Makin' Love", e recebeu 14 nomeações ao longo da sua carreira. 

O próximo ano assinalará o meio centenário do álbum "Killing me Softly", que será celebrado com o lançamento de uma edição especial do disco de 1973. Um documentário sobre a vida e obra da cantora, intitulado "Roberta", será exibido no festival de cinema DOC NYC já esta quinta-feira. 

Música

Mais Música

Patrocinados