Ricky Martin processa sobrinho por extorsão por acusação infundada de assédio

CNN , Rafy Rivera e Melissa Alonso
9 set, 14:42
Ricky Martin - Emmy's 2018

Dennis Yadiel Sánchez pediu proteção de Ricky Martin por alegado assédio. Depois recuou. Agora o cantor pede uma indemnização não inferior a 20 milhões por contratos cancelados e danos reputacionais.

Os advogados de Ricky Martin entraram esta quarta-feira com um processo civil num tribunal de San Juan, em Porto Rico, contra o sobrinho do cantor Dennis Yadiel Sánchez, alegando extorsão, perseguição maliciosa, abuso de direitos e danos.

O processo de Martin segue-se a uma batalha legal em julho, na qual um juiz em San Juan emitiu uma ordem de proteção a favor do sobrinho do artista, depois de o ter denunciado por assédio - uma queixa que Martin refutou e rejeitou.

Durante uma audiência a 21 de julho, um juiz decidiu não prorrogar a ordem de proteção temporária contra Martin, porque o seu sobrinho pediu que o caso fosse arquivado. Após a audiência, a polícia de Porto Rico disse que a ordem de proteção emitida contra Martin seria arquivada, uma vez que não havia nada de criminoso pendente, noticiou então a CNN.

No processo instaurado esta quarta-feira, Martin solicitou uma compensação financeira num total de pelo menos 30 milhões de dólares, alegando que as ações de Sánchez provocaram o cancelamento de "contratos de milhões de dólares e projetos artísticos presentes e futuros".

"Os danos financeiros causados em resultado destas ações são quantificados numa soma não inferior a 10 milhões de dólares", afirma. O documento do tribunal diz ainda que a situação causou "danos à reputação do queixoso, que, até à Ordem de Proteção se tornar do conhecimento público, gozou de uma reputação impecável conquistada através da sua longa carreira artística e altruísta durante os últimos quase 40 anos da sua vida".

A CNN fez múltiplas tentativas para chegar à representação legal de Sánchez para comentários.

Estes danos de reputação são quantificados "numa soma não inferior a 20 milhões de dólares americanos", afirma o processo judicial. Martin pretende reparação pelos danos reclamados, juros, custos e honorários de advogados.

Artes

Mais Artes

Patrocinados