Supermercados franceses “congelam” preço de alguns alimentos durante três meses

ECO - Parceiro CNN Portugal , Mariana Marques Tiago
7 mar 2023, 09:38
Economia (AP Photo/Armando Franca)

Os supermercados franceses vão vender vários alimentos ao preço mais baixo possível durante três meses. Os produtos em questão serão escolhidos pelos supermercados

O Governo francês chegou a acordo com as maiores cadeias de supermercados do país: vários alimentos serão vendidos ao preço mais baixo possível durante três meses. Os produtos em questão serão escolhidos pelos supermercados.

Durante um período de três meses, as cadeias de supermercado vão disponibilizar um conjunto de alimentos ao “preço mais baixo possível”, anunciou o ministro das Finanças do país, Bruno Le Maire, citado pela Reuters. A escolha dos alimentos e produtos será feita pelos próprios supermercados, acrescentou. O objetivo é ajudar os franceses a lidar com o aumento dos preços devido à inflação, sendo que os descontos vão custar aos vendedores “centenas de milhões de euros”.

Inicialmente, o Governo francês tentou criar uma lista com os alimentos que todos os supermercados deveriam vender o mais barato possível. No entanto, os vendedores opuseram-se à proposta, uma vez que queriam ser eles próprios a determinar os produtos em causa.

No domingo passado, o grupo Carrefour anunciou que a partir de dia 15 de março irá disponibilizar 200 produtos a menos de dois euros, sendo que os preços estarão “congelados” até dia 15 de junho. O grupo rival Casino anunciou também que vai baixar o preço de 500 produtos a partir da mesma data, ficando a custar menos de um euro.

Em França, a inflação acelerou para 6,2% em fevereiro (mais duas décimas face a janeiro), em parte devido ao preço dos alimentos. De acordo com o instituto de estatística do país, o aumento dos preços dos alimentos entre fevereiro de 2022 e o mesmo mês deste ano é de 14,5%, em comparação com a subida homóloga de 13,3% registada em janeiro.

Relacionados

Economia

Mais Economia

Patrocinados