Liz Truss foi à sua vida. O que acontece a seguir?

CNN , Rob Picheta
20 out, 14:24
Liz Truss

Liz Truss renunciou ao cargo de primeira-ministra britânica após um desastroso mandato de seis semanas. Truss será a líder britânica com o mandato mais curto de sempre

O mandato de Liz Truss como primeira-ministra terminou em tempo recorde - e foi já anunciado um concurso acelerado de liderança para a substituir.

No seu discurso de demissão, Truss disse que se realizaria um concurso no prazo de uma semana. Embora o processo exato da eleição ainda não tenha sido revelado, parece improvável que se repita o formato de maratona de dois meses que se seguiu à queda de Boris Johnson.

De acordo com as atuais regras do Partido Conservador, aqueles que desejem candidatar-se a líder devem submeter-se à votação dos 357 membros do partido parlamentar. Os dois primeiros candidatos desse processo avançam para uma segunda volta, junto dos militantes de base do partido.

Parece claro que isso não vai acontecer desta vez. Em vez disso, especula-se que um novo líder será provavelmente escolhido apenas pelos deputados conservadores, sem passar pelos militantes do partido.

Um suposto candidato para a unidade, que possa reparar as fissuras no partido, procurará provavelmente obter apoio suficiente entre os deputados para ganhar a corrida rapidamente.

Os detalhes sobre como irá exatamente ocorrer o processo serão anunciados em breve.

Mas um processo tão apressado só irá aumentar os apelos da oposição a uma eleição geral; é praticamente sem precedentes, em tempo de paz, que um terceiro primeiro-ministro assuma o comando desde as últimas eleições gerais.

Truss foi escolhida por alguns milhares de membros conservadores - se o seu sucessor for escolhido por apenas 357 deputados conservadores, o Partido Trabalhista irá sem dúvida exigir que o líder procure um novo mandato nas urnas.

 

 

 

Europa

Mais Europa

Patrocinados