Ponte em Londres embrulhada em papel de alumínio devido às altas temperaturas

CNN Portugal , FMC
19 jul, 16:23
Ponte Hammersmith é enrolada em papel prata devido ao calor ( Hammersmith and Fulham)

Correntes da estrutura centenária têm de ser mantidas a uma temperatura de 13 ºC, caso atinjam os 18 ºC tem de ser encerrada

A ponte vitoriana Hammersmith sobre o Tamisa, em Londres, uma das ponte suspensas mais antigas do mundo, com 135 anos, foi embrulhada em papel de alumínio devido às altas temperaturas sentidas no Reino Unido.  

A autoridade de Hammersmith and Fulham partilhou a imagem e explicou também que a prata serve para "refletir o sol", sendo esta a solução encontrada por especialistas para proteger a estrutura das temperaturas extremas, evitando que se danifique como já aconteceu no passado.  

Em agosto de 2020, a ponte teve de ser fechada depois de uma onda de calor causar fissuras nos pedestais de ferro fundido e comprometer a estabilidade e segurança de quem a atravessava.  

Foi, então, desenvolvido um mecanismo de controlo de temperatura, que foi posteriormente implantado. O sistema que custou cerca de 493 mil euros consegue manter a uma temperatura segura as correntes, através de uma refrigeração noturna, e aliviar qualquer stress nos suportes.  

“O sistema de controlo de temperatura permite-nos monitorizar picos e manter a temperatura constante”, disse Sebastian Springer, um gestor do projeto, citado pela Insider. “À medida que lidamos com o atual calor extremo, também estamos a inventar soluções inovadoras para manter a temperatura dentro do limite”, acrescentou.  

O bom funcionamento deste mecanismo foi a chave para que os peritos tenham dado autorização para a reabertura da ponte em julho do ano passado.  

Contudo, com o país em alerta vermelho – situação nunca antes decretada em Inglaterra – o risco elevou-se e os engenheiros tiveram de encontrar um mecanismo extra para fazer face às temperaturas que se registam esta semana.  

O Reino Unido enfrenta, à semelhança de parte da Europa, uma intensa onda de calor, registando temperaturas “sem precedentes”.

Como tal, a estrutura centenária precisa de ser protegida, uma vez que as correntes têm de ser mantidas a uma temperatura de 13 ºC, caso atinjam os 18 ºC tem de ser encerrada.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados