GNR desmantela rede criminosa que introduziu em Portugal mais de 1.600 quilos de tabaco

Agência Lusa , ARC
21 jun, 18:26
GNR (imagem Getty)

Nesta ação, que teve como objetivo “desmantelar uma rede organizada de introdução fraudulenta de tabaco em Portugal”, foi detido um homem, de 42 anos, para cumprimento de uma pena de prisão efetiva de 12 anos, tendo sido entregue no Estabelecimento Prisional de Alcoentre.

A GNR desmantelou uma rede criminosa internacional de introdução fraudulenta de tabaco em Portugal, com origem em Espanha, suspeita da comercialização ilícita de mais 1.600 quilos de tabaco, ao longo do último ano, foi esta sexta-feira anunciado.

Em comunicado, a GNR indicou que a operação foi desenvolvida, na quinta-feira, pela Unidade de Ação Fiscal (UAF), através do Destacamento de Ação Fiscal (DAF) de Évora, sob direção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Montijo.

Nesta ação, que teve como objetivo “desmantelar uma rede organizada de introdução fraudulenta de tabaco em Portugal”, foi detido um homem, de 42 anos, para cumprimento de uma pena de prisão efetiva de 12 anos, tendo sido entregue no Estabelecimento Prisional de Alcoentre.

“O homem encontrava-se foragido à justiça e foi detido para cumprir a pena de prisão a que tinha sido condenado”, disse à agência Lusa fonte da GNR, acrescentando que “tinha na sua posse documentação de identificação falsa”.

Nesta operação, os militares deram cumprimento a 12 mandados de busca, nove deles domiciliários e três em estabelecimentos e armazéns, nos concelhos de Almeirim e Alpiarça, no distrito de Santarém, Montijo, Alcochete e Almada, no de Setúbal, e Campo Maior, no de Portalegre.

Além do homem detido, foram constituídas arguidas 12 pessoas, entre os 30 e os 65 anos, “indiciadas da prática de factos suscetíveis de consubstanciar os ilícitos criminais de associação criminosa e introdução fraudulenta no consumo”, pode ler-se no comunicado da Guarda.

Esta investigação policial “decorria há um ano”, tendo como alvo “uma organização criminosa internacional que se dedicava à introdução fraudulenta e comercialização ilícita de tabaco em território nacional, com origem no Reino de Espanha”, a qual foi agora desmantelada, segundo a GNR.

Segundo a Guarda, “ao longo do último ano da investigação, apurou-se que os arguidos terão introduzido em território nacional mais de 1.600 quilos de tabaco de corte fino, com uma prestação tributária em dívida no valor de 266.000 euros”.

Na ação desta quinta-feira, acrescentou, foram apreendidos 63,2 quilos de tabaco de corte fino, sete veículos, 5.315 euros em numerário, uma arma branca, diverso material para o transporte e acondicionamento do tabaco (como sacos, caixas e balanças) e vários equipamentos informáticos.

A UAF empenhou nesta operação policial 44 militares, contando com o reforço de militares da Unidade de Intervenção (UI) e dos comandos territoriais de Santarém e de Setúbal da Guarda.

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados