PJ deteve mulher suspeita de ter abandonado recém-nascido no Estoril

7 ago, 11:01

O recém-nascido foi encontrado por um transeunte, que emitiu um alerta a tempo de "evitar" a morte da criança

A Polícia Judiciária (PJ) deteve uma mulher, de 33 anos, "fortemente indiciada pela prática de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada", de um recém-nascido, encontrado na madrugada de 10 de julho, junto ao hotel Pestana do Estoril, em Cascais.

"Os factos ocorreram na sequência de uma gravidez indesejada, mantida pela arguida, a que se seguiu, no final do período normal de gestação, um parto sem assistência, ocorrido em casa, e o posterior abandono do recém-nascido, numa zona isolada, com o claro intuito de lhe provocar a morte e dificultar a sua localização por terceiros", pode ler-se no comunicado da PJ.

O recém-nascido foi localizado por um transeunte que contactou os serviços de emergência médica, "possibilitando o transporte, em tempo útil, para unidade hospitalar, evitando assim a ocorrência da morte", acrescenta-se ainda.

"As diligências efetuadas, desde o conhecimento da notícia do crime, permitiram a identificação cabal da suspeita, a recolha de indícios fortes da prática de crime, bem como a obtenção de informação acerca da sua atual localização", refere-se na mesma nota.

A mulher foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Segundo apurou a CNN Portugal na altura do crime, os Bombeiros Voluntários do Estoril receberam um alerta às 23:50 do dia 10 de julho para um bebé que foi encontrado junto ao Hotel Pestana, em Cascais. Quando chegaram ao local, "o recém-nascido chorava e mantinha uma boa temperatura", adiantou o Segundo Comandante dos Bombeiros Voluntários do Estoril, confirmando que o bebé foi transportado com vida para o hospital de Cascais.

 

 

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados