Sabe o que é o "outing"? Um jornal deu dois dias a Rebel Wilson para comentar relação homossexual. Saiba o que aconteceu

13 jun, 19:48
Rebel Wilson e Ramona Agruma

Atriz revelou na sexta-feira que estava num relacionamento com uma designer de moda, o que provocou uma onda de felicitações nas redes sociais. Mas a controvérsia surgiu depois de um colunista ter admitido que tinha entrado em contacto com a australiana na quinta-feira, com a intenção de divulgar a história

A atriz australiana Rebel Wilson, de 42 anos, assumiu publicamente uma relação homossexual na sexta-feira e apresentou a nova namorada. Trata-se de Ramona Agruma, designer e proprietária da marca de moda sustentável Lemon Ve Limon - que em março apareceu com a atriz na festa dos Óscares da Vanity Fair. No entanto, só agora a relação foi oficializada.

"Pensava que estava à procura de um príncipe da Disney, mas afinal o que precisava durante todo este tempo era de uma princesa da Disney #amoréamor", escreveu a estrela de filmes como "As Vigaristas" (2019) e "Um Ritmo Perfeito" (2012) na legenda da publicação de Instagram.

Os fãs felicitaram a atriz pelo anúncio. Contudo, dias mais tarde, o colunista do jornal Sydney Morning Herald, Andrew Hornery, revelou que o jornal planeou publicar sobre a relação de Rebel Wilson com Ramona Agruma antes de ela própria o fazer. O jornal está agora a ser acusado de "outing", ou seja, quando alguém revela a orientação sexual sem o seu consentimento.

Segundo noticia o The Guardian, o colunista escreveu no sábado que o jornal tinha enviado um e-mail aos representantes da atriz na manhã de quinta-feira, “dando-lhe dois dias para comentar sobre o seu novo relacionamento com a designer de roupas, Ramona Agruma”. O jornal iria respeitar esses dois dias “antes de publicar uma única palavra.”

"Grande erro", escreveu Andrew Hornery. "Rebel Wilson optou por arrematar a história. A sua escolha em ignorar as nossas perguntas discretas, genuínas e honestas foi, na nossa opinião, decepcionante", acrescentou.

O colunista escreveu ainda que a pessoa com quem alguém namora é um "problema dela", mas Wilson “felizmente alimentou um interesse tão lascivo quando tinha um namorado bonitão consigo”. "É improvável que Wilson tenha experienciado homofobia", escreveu, acrescentando que “a orientação sexual não é mais algo a ser escondido”.

No domingo, Wilson reagiu à polémica e disse no Twitter que esta uma “situação muito difícil” que estava a tentar lidar com elegância.

Um comentário "ao lado"

O Sydney Morning Herald removeu entretanto a coluna sobre o novo relacionamento de Rebel Wilson e o colunista Andrew Hornery pediu desculpas, admitindo que cometeu erros na sua abordagem à reportagem.

Esta segunda-feira, Andrew Hornery escreveu uma nova coluna a pedir desculpas pela sua reação e garantiu que adotaria uma abordagem diferente no futuro. A coluna de sábado foi removida e substituída pela nova.

Na nova coluna, Hornery escreveu que, como homem homossexual, estava ciente da dor da discriminação e lamentou que "Rebel tenha achado isso difícil". O colunista diz ainda ter pensado que a atriz ficaria feliz em discutir seu novo amor. Mas “nós manipulamos mal os passos na nossa abordagem”, escreveu. Aliás, quando enviou o e-mail aos representantes de Wilson na semana passada, o colunista garantiu que tinha “detalhes suficientes para publicar a história”.

“No entanto, no interesse da transparência e da justiça, antes de publicar, estou a entrar em contacto com Rebel para ver se ela se envolverá no que acredito ser uma notícia feliz e inesperada para ela, especialmente devido às recentes celebrações do Orgulho LGBT”, escreveu. “O meu prazo é sexta-feira, 13:00, horário de Sidney.”

Este enquadramento foi um erro, escreveu Hornery na segunda-feira. “O Herald e eu abordaremos as coisas de maneira diferente a partir de agora para garantir que sempre levamos em consideração a camada extra de complexidades que as pessoas enfrentam quando se trata da sua sexualidade." Hornery também admitiu que o tom da sua coluna de sábado estava “ao lado”.

"Eu errei", admitiu.

O editor do jornal, Bevan Shields, escreveu entretanto que a publicação perguntaria a mesma questão se o parceiro de Rebel Wilson fosse um homem. O responsável disse ainda que não tomou uma decisão sobre se ou o que publicaria, mas que qualquer decisão teria sido informada por qualquer resposta da atriz.

Artes

Mais Artes

Patrocinados