Militares franceses saem da República Centro-Africana após 62 anos de presença contínua

Agência Lusa , RL
7 out, 21:42
Exército

Últimos 130 militares da missão logística francesa deslocada em Bangui deixarão o país no final do ano

Os últimos 130 militares da missão logística francesa deslocada em Bangui, capital da República Centro-Africana (RCA), deixarão o país no final do ano, confirmaram as autoridades francesas ao Ministério da Defesa do país africano, noticiou a imprensa francesa.

Segundo o jornal Ouest-Franc, o Exército francês vai deixar a RCA após 62 anos de presença contínua através da sua missão logística, instalada no aeroporto da capital, Bangui. 

Depois de anunciar a retirada das suas forças do Mali, devido a tensões com a junta militar naquele país, a França acusou Bangui de se aliar ao grupo Wagner, propriedade de um empresário russo ligado ao Presidente Vladimir Putin.

A França suspendeu o seu acordo de cooperação militar com a República Centro-Africana em abril de 2021, e a União Europeia congelou as suas missões de treino militar apoiadas pela missão logística, que também apoia soldados destacados na missão das Nações Unidas (Minusca) e na Missão de Treino da UE, em dezembro de 2021, recordou a emissora Radio France Internationale (RFI).

A RCA mergulhou numa grave crise como resultado da eliminação da candidatura presidencial de 2020 do ex-presidente François Bozizé, que regressou ao país no final de 2019 para ser novamente candidato à Presidência, cargo que abandonou em 2014 antes da ascensão dos rebeldes Séléka, predominantemente muçulmanos.

A eliminação da candidatura de Bozizé levou à criação da aliança armada Coligação de Patriotas pela Mudança - atualmente liderada pelo ex-presidente -, que desencadeou um conflito armado no qual o Exército governamental também contaria com o apoio dos mercenários do grupo Wagner.

Portugal integra a Minusca. De acordo com dados disponibilizados pelo Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA) na sua página oficial, estão empenhados na RCA 193 militares portugueses e 45 meios.

Também na RCA, mas no âmbito da missão de treino da União Europeia (EUTM-RCA), estão atualmente empenhados 21 militares.

África

Mais África

Patrocinados