"God Save the Queen". Rainha Isabel II aparece ao público para o fim das comemorações do Jubileu de Platina

5 jun, 17:31

Rainha tinha estado ausente dos dois dias anteriores de celebração do seu Jubileu de Platina

A rainha Isabel II fez este domingo uma aparição surpresa na varanda do Palácio de Buckingham, a propósito do quarto e último dia das comemorações do seu Jubileu de Platina.

A monarca de 96 anos esteve ausente nos dois dias anteriores das celebrações dos seus 70 anos de reinado, após não se ter sentido bem na quinta-feira. Chegou mesmo a falhar a famosa corrida de cavalos de Epsom, além do concerto que comemorou a data, e que contou com 10 mil pessoas, entre as quais vários membros da família real.

Apoiada na bengala, a rainha apareceu na companhia do princípe Carlos, da duquesa de Cornualha e dos duques de Cambridge, bem como dos filhos deste último casal. Ausência notada foi a dos duques de Sussex, Harry e Meghan, que até se deslocaram a Inglaterra para a data, mas que se mantiveram sempre afastados das comemorações.

Para assinalar a aparição pública de Isabel II foi tocado o hino britânico, "God Save the Queen", cantado pelos milhares que se deslocaram ao The Mall para as comemorações.

Numa tarde cinzenta, mas sem a chuva e vento que as previsões meteorológicas chegaram a prever, milhares de pessoas deslocaram-se até ao centro de Londres para ver o último dia das celebrações dos 70 anos de reinado de Isabel II.  

Um cortejo carnavalesco, com militares, música e dança, rematou quatro dias de celebrações em homenagem à monarca britânica com maior longevidade no trono na história do Reino Unido.

Milhares de pessoas, incluindo militares, artistas, funcionários públicos e cidadãos voluntários, desfilaram ao longo de três quilómetros entre Westminster e o Palácio de Buckingham, atravessando ruas engalanadas com bandeiras britânicas.

A centenária carruagem a cavalos dourada que transportou a monarca no dia da coroação em 1953 e em jubileus posteriores, liderou a parada, com um holograma da rainha a acenar à janela. 

O corso, que se estendeu por três horas, foi dividido em quatro atos, com alusões a sete décadas de cultura, música e moda e referências à história e personalidade da rainha.

Gente vinda de todo o mundo

Na praça de Trafalgar Square, um dos primeiros pontos de passagem, pessoas subiram aos muros, bancos de paragens de autocarro e até às estátuas dos grandes leões de bronze para tentar ver a marcha.

Menos aventurosas, Gwen e Janice discutiam com os maridos onde é que podem ir para "ver a ação”. 

“Viemos do País de Gales para o Jubileu e queremos ver o cortejo. Ontem não conseguimos ver o concerto porque era preciso bilhetes”, disse à Agência Lusa Gwen, vestida a preceito com um chapéu com a bandeira britânica. 

David e Kelly, de visita dos Estados Unidos, foram surpreendidos por a viagem de negócios coincidir com o Jubileu de Platina e decidiram juntar-se às festividades, para inveja de muitos dos amigos. 

“Fico muito contente pela rainha, penso que ela merece esta festa toda. Estamos a gostar muito”, afirmou David. 

Matt e Allison viajaram de Rutland, cerca de 160 quilómetros a norte da capital, com os dois filhos e decidiram caminhar rapidamente para Green Park, onde esperavam conseguir chegar ao Mall, a estrada de acesso ao Palácio. 

“Eu só quero ver a rainha, foi para isso que vim”, revelou Allison, ao que Matt acrescentou: “E se não conseguirmos, pelo menos terá sido um bom passeio”.  

O Príncipe Carlos e esposa Camilla, o príncipe William e esposa Catherine e os três filhos, estavam entre os dignitários a assistir nas bancadas.

O final do evento contou com uma atuação do músico britânico Ed Sheeran, ao qual se juntaram no palco dezenas de artistas, desportistas e outras personalidades que participaram no cortejo para cantar o hino nacional “God Save The Queen”.

O momento mereceu a segunda aparição pública da monarca de 96 anos este fim de semana, na varanda do Palácio de Buckingham, incerta até ao último momento tendo em conta que cancelou a presença em vários eventos neste fim de semana por questões de saúde.  

Entretanto, em todo o país, milhares de festas de rua estavam marcadas para um “grande almoço do Jubileu”, reunindo milhões de pessoas.

As celebrações durante o fim de semana prolongado por dois feriados resultaram num impulso para a economia, com milhões de libras gastos em comida e bebida, decorações, viagens e lembranças.

O Centre for Retail Research, instituição que estuda o consumo no setor do retalho, estimou que cerca de 408 milhões de libras (475 milhões de euros) seriam movimentados durante o Jubileu de Platina.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Europa

Mais Europa

Patrocinados