Sindicato da PSP acusa tutela de atrasar promoção de polícias e exige abertura de vagas

Agência Lusa , DCT
14 abr 2023, 19:23
PSP (Foto: Facebook PSP)

Para o SPP/PSP, “toda esta situação faz com que parte do efetivo não consiga ascender a agente coordenador, chefe principal e/ou chefe coordenador ou consegue-o só a escassos meses de se pré-aposentar”

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP/PSP) queixou-se esta sexta-feira que a tutela está a atrasar a promoção dos polícias e exige “a urgente abertura de vagas para agente coordenador (800 vagas) e chefe principal (400).

Num nota, o SPP/PSP considera urgente a abertura destas vagas por parte do Ministério da Administração Interna e da Direção Nacional da PSP, referindo que esta resolução “tem sido atrasada no tempo, com prejuízos óbvios para os polícias”, tendo somente sido iniciada na passada segunda-feira a formação referente ao ano de 2021 para ascender a estas duas categorias hierárquicas.

“Para além de existir a necessidade de preencher vagas nestas duas categorias, falamos de uma das únicas formas que a maioria dos polícias tem de valorizar a sua baixa remuneração”, afirma a estrutura sindical.

Para o SPP/PSP, “toda esta situação faz com que parte do efetivo não consiga ascender a agente coordenador, chefe principal e/ou chefe coordenador ou consegue-o só a escassos meses de se pré-aposentar”.

País

Mais País

Patrocinados