PSP quer agravamento das punições para combater violência no desporto

23 mar 2023, 13:18
Magina da Silva

Magina da Silva apela a «ação disciplinar firme e célere» e destaca que os discursos «com alguma violência verbal de representantes de clube» refletem-se no aumento dos incidentes

O diretor nacional da PSP, o superintendente-chefe Manuel Magina da Silva, considerou esta quita-feira que o agravamento das medidas punitivas a quem comete atos de violência associados ao desporto é o caminho para combater este flagelo.

«Não vale a pena inventar», referiu na sessão de abertura do seminário Estádios de Sítio, na Biblioteca Almeida Garrett.

Entre as medidas punitivas, o responsável da PSP destacou o impedimento de frequentar os recintos desportivos aos infratores, que «em um ano aumentou mais de 20 vezes».

Magina da Silva destacou que o fenómeno não se verifica apenas no futebol profissional, mas também no amador e nas camadas jovens, tendo sido registado, da época de 2018/19 – antes da pandemia de covid-19 – para a de 2021/22, «uma duplicação de ocorrências».

O responsável da PSP realçou ainda os discursos «com alguma violência verbal de representantes de clube», muitas vezes com eco na comunicação social.

«Não precisamos de aumentar a adrenalina dos adeptos, mas sim acalmar o seu comportamento», disse o diretor nacional da PSP, apelando ao fim do discurso do ódio por parte dos representantes dos clubes, que se refletem no aumento dos incidentes.

Magina da Silva admitiu também que a PSP evita «desastres todos os fins de semana».

Além disso, apelou a uma «ação disciplinar firme e célere» aos organizadores dos eventos, recordando que no caso do futebol «os clubes comportam-se melhor nos jogos da UEFA».

Relacionados

Patrocinados