Escolas cada vez mais perigosas. PSP registou mais roubos e apreendeu 75 armas no último ano letivo

14 set, 07:35
Polícia de Segurança Pública

REVISTA DE IMPRENSA. O programa Escola Segura abrange 3.100 estabelecimentos de ensino - públicos, privados e coorporativos - num total de um milhão de alunos

No último ano letivo, o uso e posse de arma aumentou nas escolas, bem como as ofensas corporais, as injúrias e os roubos. Os dados recolhidos pelo Jornal de Notícias (JN), através programa Escola Segura da PSP, revelam que em 2021/2022 houve 110 ofensas corporais (contra 978 no ano anterior), 717 injúrias (contra 666) e 78 roubos (73 no ano letivo anterior).

Mas os números alarmantes não ficam por aqui: foram ainda apreendidas 75 armas dentro ou nas imediações das escolas, mais 20 do que no ano anterior. 

Na terça-feira, a PSP já tinha divulgado dados que davam conta do registo de cerca de 3.300 ocorrências nas escolas, das quais 2.300 criminais, o que representava um aumento em relação aos últimos dois anos, muito marcados pelas medidas restritivas da pandemia de covid-19. Recorde-se que os estabelecimentos de ensino tiveram um funcionamento anormal. 

Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2120, foram registadas 2.397 ocorrências de natureza criminal pela PSP e pela GNR, o que representa 53% do total de ocorrências verificadas em ambiente escolar. Das ocorrências registadas em 2021/2022, há ainda a acrescentar 268 furtos, 93 crimes de dano ou vandalismo, 75 por posse de arma, 23 por tráfico de droga e seis por posse de engenhos pirotécnicos. 

Caso queira denunciar crimes, esclarecer questões relacionadas com a segurança nas escolas ou agendar ações de sensibilização deve enviar um email para escolasegura@psp.pt. 

Relacionados

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados