IGAI abre inquérito para apurar morte de cidadão pela PSP em Algés

CNN Portugal , com Lusa
12 mai, 14:00

Segundo fonte da PSP informou a CNN Portugal, o homem, que se encontrava embriagado, arrombou a porta e entrou numa vivenda em Algés, com duas facas na mão e fez um refém

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) abriu esta quinta-feira um inquérito para apurar em que circunstâncias morreu um homem em Algés, Oeiras, após ter sido atingido por disparos de agentes da Polícia de Segurança Pública.

“A Inspeção-Geral da Administração Interna abriu um inquérito visando apurar as circunstâncias em que elementos da Polícia de Segurança Pública efetuaram, no dia de hoje, em Algés, disparos com arma de fogo, dos quais resultaram a morte de um cidadão”, refere uma nota da IGAI enviada à agência Lusa.

Um homem, de nacionalidade alemã, morreu na madrugada desta quinta-feira, após ter sido abatido a tiro por agentes da PSP.

Segundo fonte da PSP informou a CNN Portugal, o indivíduo, que se encontrava embriagado, arrombou a porta e entrou numa vivenda em Algés, esta madrugada, com duas facas na mão e fez um refém.

Por volta das 5:00, foram ativados os meios especializados, nomeadamente negociadores policiais, a Unidade Especial de Polícia da PSP e os meios de socorro médico adequados.

O suspeito não estava "colaborante" e a PSP terá feito "três ou quatro disparos de shotgun para o ar". Pouco depois, o suspeito terá "avançado" para os agentes, que dispararam "cerca de três a quatro disparos ao nível dos membros inferiores e talvez abdómen".

A mesma fonte da PSP indica que ainda foi usado gás pimenta.

O cidadão alemão foi atingido e acabou por falecer no local.

Em comunicado, a PSP informa que o "cidadão sequestrado apresentava vários ferimentos graves resultantes de cortes por arma branca, infligidos pelo sequestrador".

Um dos polícias que esteve no local ficou ferido, apresentando um "corte" realizado pela arma branca do agressor, adianta a mesma fonte.

Relacionados

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Crime e Justiça

Mais Crime e Justiça

Patrocinados