Parlamento formaliza renúncia e substituição de deputado do PSD Sérgio Marques

Agência Lusa , CF
19 jan, 15:39
Votação final global do Orçamento do Estado para 2023 (Lusa/Tiago Petinga)

Sérgio Marques é substituído por João Dinis Santos Ramos, número quatro da lista da coligação PSD/CDS-PP pelo círculo eleitoral da Madeira

A Assembleia da República formalizou esta quinta-feira a renúncia ao mandato do deputado do PSD Sérgio Marques, eleito pelo círculo da Madeira, e a sua substituição por João Dinis Santos Ramos, com a aprovação do respetivo parecer em plenário.

No arranque da sessão plenária desta quinta-feira, o parecer da Comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados foi aprovado por unanimidade.

A substituição, com efeitos a partir de segunda-feira, do deputado social-democrata já tinha tido o aval da comissão, que se reuniu pelas 14:00 para o efeito.

Sérgio Marques é substituído por João Dinis Santos Ramos, número quatro da lista da coligação PSD/CDS-PP pelo círculo eleitoral da Madeira.

João Dinis Santos Ramos é vogal da Comissão Política Regional do PSD na Madeira.

Na terça-feira, o deputado do PSD Sérgio Marques, eleito para Assembleia da República pela Madeira, anunciou a renúncia ao mandato e a saída da comissão política regional do partido na sequência da polémica em torno de críticas à governação regional.

Na origem desta decisão estão as acusações de Sérgio Marques, em declarações ao Diário de Notícias, de “obras inventadas a partir de 2000”, quando Alberto João Jardim (PSD) era presidente do executivo madeirense, e grupos económicos que cresceram com o “dedo do Jardim”.

Sérgio Marques, que fez parte do executivo madeirense como diretor regional entre 1988 e 1989, refere na reportagem divulgada no domingo que a governação de Alberto João Jardim “foi fantástica até 2000”, mas depois “começaram a inventar-se obras, quis-se continuar no mesmo esquema de governo, a mesma linha, obras sem necessidade, aquela lógica das sociedades de desenvolvimento, todo aquele investimento louco que foi feito pelas sociedades de desenvolvimento".

O social-democrata, que fez também parte do Governo de Miguel Albuquerque como secretário regional do Assuntos Europeus e Parlamentares, entre 2015 e 2017, afirmou ainda que foi afastado do cargo por influência de um grande grupo económico da região.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados