Rui Rio sai ao fim de quatro anos e quatro meses como 4.º líder mais duradouro

Agência Lusa , PP
26 jun, 10:38
PSD - Rui Rio (Miguel Riopa/ Getty)

Cavaco Silva foi o líder que mais tempo esteve à frente do PSD, durante quase dez anos, seguido de Pedro Passos Coelho, que completou perto de oito como presidente dos sociais-democratas

Rui Rio, que deixará de ser líder do PSD em 03 de julho, sairá como o quarto presidente social-democrata mais duradouro, atrás de Cavaco Silva, Passos Coelho e Durão Barroso, mas o único que esteve sempre na oposição.

As eleições diretas no PSD realizaram-se em 28 de maio e o Congresso que consagrará Luís Montenegro como novo presidente será no próximo fim de semana, marcando a data de saída de Rui Rio, que tinha mandato até dezembro de 2023, mas antecipou o calendário e anunciou que não se recandidataria depois da derrota eleitoral do PSD nas legislativas de 30 de janeiro.

Desta forma, Rui Rio, que formalmente é presidente do PSD desde o Congresso que terminou em 16 de fevereiro de 2018 (apesar de ter sido eleito em diretas em 13 de janeiro), vai completar quatro anos e quatro meses e meio na liderança.

Em quase 47 anos de história, o PSD, fundado em maio de 1974, já teve 18 presidentes, o que dá uma média de um líder a cada 2,6 anos, já largamente ultrapassada por Rui Rio.

Cavaco Silva foi o líder que mais tempo esteve à frente do PSD, durante quase dez anos, seguido de Pedro Passos Coelho, que completou perto de oito como presidente dos sociais-democratas.

O terceiro lugar deste ‘pódio’ cabe a Durão Barroso, cinco anos à frente do PSD, seguindo-se Rio e, depois, o fundador Francisco Sá Carneiro que, somando as duas vezes em que presidiu ao partido, totalizou menos de quatro anos de liderança.

A fechar o ‘top’ dos líderes mais duradouros está o atual Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que liderou o PSD por três anos e dois meses, entre 1996 e 1999, e nunca chegou a ser primeiro-ministro.

Rui Rio já salientou que detém o “recorde nacional” de um líder da oposição em Portugal: “Não há ninguém que tenha resistido quatro anos na liderança da oposição”, afirmou, por várias ocasiões.

Entre os seus 18 líderes, o PSD já produziu dois Presidentes da República - Cavaco Silva, além de Marcelo Rebelo de Sousa - e sete primeiros-ministros: Carlos Mota Pinto (num Governo de iniciativa presidencial de Ramalho Eanes), Francisco Sá Carneiro, Francisco Pinto Balsemão, Cavaco Silva, Durão Barroso, Pedro Santana Lopes (sem eleições, indigitado pelo Presidente da República Jorge Sampaio após a demissão de Durão Barroso) e Pedro Passos Coelho.

Dos 18 presidentes do PSD, seis já morreram – Sá Carneiro, Emídio Guerreiro, Sousa Franco, Menéres Pimentel, Nuno Rodrigues dos Santos e Carlos Mota Pinto – e apenas uma mulher liderou os sociais-democratas em quase 47 anos de história: Manuela Ferreira Leite.

Apenas três presidentes do PSD não tiveram qualquer experiência governativa, casos de Rui Rio (que foi presidente da Câmara do Porto durante 12 anos), Emídio Guerreiro e Nuno Rodrigues dos Santos, a que se junta agora o novo líder, Luís Montenegro, que também nunca integrou qualquer executivo tendo sido presidente da bancada parlamentar do PSD durante seis anos.

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados