PSD quer ouvir responsáveis do SIRP e da Segurança Interna sobre acolhimento de refugiados ucranianos

Agência Lusa , CV
6 mai, 11:37
Câmara de Setúbal, Paços do Concelho (Foto: Município de Setúbal)

O partido considera ser da “maior urgência” ouvir em audição os mais altos responsáveis pelos serviços de informações e pelo sistema de segurança interna da República

O PSD quer ouvir no parlamento a secretária-geral do Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP) e o secretário-geral do Sistema de Segurança Interna sobre a situação de acolhimento dos refugiados ucranianos em Portugal.

Num requerimento entregue na quinta-feira e hoje divulgado, os sociais-democratas referem que Portugal já acolheu mais de 34.500 refugiados ucranianos, mas “nem tudo está a correr bem”.

“Temos assistido a situações que lamentavelmente colocam em risco a segurança dessas pessoas e das suas famílias, com denúncias de associações no sentido de existirem ‘por todo o país’ elementos pró-regime russo nas organizações que estão a acolher refugiados ucranianos, alertando tratar-se de um fenómeno que se repete em toda a Europa”, referem.

Perante “a gravidade das acusações e suspeitas que têm vindo a público por parte de diversas entidades”, o grupo parlamentar do PSD considera ser da “maior urgência” ouvir em audição os mais altos responsáveis pelos serviços de informações e pelo sistema de segurança interna da República, a fim de ser apurada a real dimensão destes graves acontecimentos”.

Hoje, na agenda da Comissão de Assuntos Constitucionais está a discussão e votação deste e de muitos outros requerimentos de vários partidos sobre a receção de refugiados ucranianos, na Câmara de Setúbal, por funcionários russos alegadamente simpatizantes do regime de Vladimir Putin.

Quem os partidos querem ouvir

Além deste requerimento, o PSD já tinha pedido a audição do presidente da Câmara Municipal de Setúbal, da embaixadora da Ucrânia em Portugal e da alta-comissária para as Migrações.

O Chega quer ouvir o presidente da Câmara de Setúbal e da embaixadora da Ucrânia, da alta-comissária para as Migrações, da secretária de Estado das Migrações e Asilo e do ministro da Administração Interna.

A IL requereu a audição do presidente da Câmara de Setúbal e do presidente da Associação dos Ucranianos em Portugal, da secretária-geral do Sistema de Informações da República e da presidente do Alto Comissariado para as Migrações.

Já o grupo parlamentar do PCP propõe a audição da alta-comissária para as Migrações e do diretor nacional do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

O PAN pediu a audição da ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, do presidente da Câmara de Setúbal e da Associação dos Ucranianos em Portugal.

No final da semana passada, quando foi divulgada a notícia do Expresso com o caso concreto do acolhimento de refugiados envolvendo a Câmara Municipal de Setúbal, a Associação dos Ucranianos em Portugal disse haver “por todo o país” elementos pró-Putin nas organizações que estão a acolher refugiados ucranianos, alertando tratar-se de um fenómeno que se repete em toda a Europa.

O semanário Expresso noticiou há uma semana que ucranianos foram recebidos na Câmara de Setúbal por russos simpatizantes do regime de Vladimir Putin, que fotocopiaram documentos dos refugiados da guerra iniciada em 24 de fevereiro com a invasão militar russa da Ucrânia.

Novo Dia CNN

5 coisas que importam

Dê-nos 5 minutos, e iremos pô-lo a par das notícias que precisa de saber todas as manhãs.
Saiba mais

Política

Mais Política

Patrocinados