PSD exige que ministro da Saúde assuma responsabilidades após troca de cadáveres em Faro

Agência Lusa , CE
7 nov, 16:11
PSD

Membros do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve anunciaram ter colocado os seus cargos "à disposição"

Os deputados do PSD eleitos pelo Algarve exigiram esta segunda-feira que o ministro da Saúde assuma a responsabilidade por uma troca de cadáveres, em Faro, que levou a que o conselho de administração do centro hospitalar colocasse os cargos à disposição.

“No seguimento das notícias tornadas públicas, esta segunda-feira, e que envolvem o Centro Hospitalar Universitário do Algarve, os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Faro exigem uma investigação profunda sobre o que esteve na origem da troca de dois cadáveres”, lê-se num comunicado enviado pelos parlamentares.

Os membros do conselho de administração do Centro Hospitalar Universitário do Algarve (CHUA) anunciaram esta segunda-feira ter colocado os seus cargos “à disposição” após uma troca de cadáveres, que levou um deles a ser “indevidamente” recolhido e em seguida cremado.

“O Centro Hospitalar Universitário do Algarve abriu um inquérito interno, depois de ter sido detetada uma falha grave na morgue, ocorrida no passado dia 03 de novembro, que gerou uma troca na identificação dos corpos de dois doentes falecidos no Hospital de Faro”, lê-se numa nota enviada à imprensa.

De acordo com o centro hospitalar – que agrega as unidades de Faro, Portimão e Lagos -, a situação “levou a que um dos corpos fosse indevidamente recolhido pela agência funerária para cremação, tendo esta já ocorrido”.

Na sequência desta ocorrência, o conselho de administração do CHUA “colocou os seus cargos à disposição”, lê-se na nota.

Para os sociais-democratas Luís Gomes, Rui Cristina e Ofélia Ramos, depois de os membros do conselho de administração terem colocado os seus lugares à disposição, “exigem-se responsabilidades políticas pelo ministro da Saúde”, Manuel Pizarro.

“Os deputados não podem deixar de lamentar esta situação que em nada dignifica o Algarve, o Serviço Nacional de Saúde e o país”, referem, deixando “uma nota de pesar aos familiares e amigos das duas vítimas”.

Relacionados

Partidos

Mais Partidos

Patrocinados