Número de detidos sobe para 29 após vandalismo em Luanda

11 jan, 12:15
Vídeo mostra autocarro cheio de passageiros apedrejado por multidão em Luanda

Já arrancou o julgamento destes cidadãos

Subiu para 29 o número de detidos em atos de vandalismo, no distrito urbano de Benfica, em Luanda, na sequência de uma greve de taxistas, segundo apurou a correspondente da CNN Portugal em Angola.

Já arrancou entretanto o julgamento dos cidadãos alegadamente envolvidos nos protestos violentos desta segunda-feira.

Nessa altura, foi queimado um autocarro e vandalizado o Comité do Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), partido no poder.

O porta-voz da Polícia de Luanda frisou que a situação durou mais de duas horas e meia, salientando que foram registadas também algumas ocorrências "não muito consideráveis” em outras zonas de Luanda.

A greve foi convocada pela Associação Nova Aliança dos Taxistas de Angola (ANATA) Associação dos Taxistas de Angola e Associação dos Taxistas de Luanda e estendeu-se a nove províncias do país.

Os taxistas queixam-se do excesso de zelo dos agentes policiais de que são alvo e do mau estado das estradas e exigem profissionalização da atividade e formalização do anúncio do regresso à lotação a 100% dos transportes coletivos, feito na sexta-feira passada pelo ministro de Estado e chefe da Casa Militar do Presidente da República, Francisco Furtado.

África

Mais África

Patrocinados