Mau tempo: Proteção Civil regista 373 ocorrências no continente até às 15:30

Agência Lusa
19 out, 18:50
Queda de árvore em Benfica

Em declarações à agência Lusa, o responsável da Proteção Civil referiu que, entre o total de ocorrências, estão 142 situações de queda de árvores, 125 inundações e 29 quedas de estruturas como “sistemas movíveis, placares”, que não têm a ver com habitações

 A Proteção Civil registou entre as 18:00 de terça-feira e as 15:30 desta quarta-feira 373 ocorrências relacionadas com o mau tempo, balanço que não inclui a cidade de Lisboa, onde os bombeiros contabilizaram 45 situações, nomeadamente inundações.

“Desde as 18:00 de ontem [terça-feira], altura em que entrou em vigor o estado de alerta especial azul [grau de risco moderado, o menos grave numa escala de quatro, em que o mais elevado é o vermelho], até às 15:30, foram registadas 373 ocorrências associadas ao estado do tempo”, disse Miguel Oliveira, da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC).

Em declarações à agência Lusa, o responsável da Proteção Civil referiu que, entre o total de ocorrências, estão 142 situações de queda de árvores, 125 inundações e 29 quedas de estruturas como “sistemas movíveis, placares”, que não têm a ver com habitações.

“Não há registo de feridos, nem danos significativos”, indicou, acrescentando que as ocorrências podem ter provocado cortes de estradas, mas foram situações “momentâneas”, sem registo de nenhuma grande infraestrutura rodoviária cortada ao trânsito.

Os distritos mais afetados foram Braga, com 63 ocorrências, e Porto, com 59, segundo o balanço da Proteção Civil, sendo que “a cidade de Lisboa não está incluída nestes dados”.

Entre as 18:00 de terça-feira e as 07:00 desta quarta-feira, a Proteção Civil tinha registado 83 ocorrências relacionadas com o mau tempo no continente, número que no balanço até às 10:00 aumentou para 295.

Fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa adiantou que, na capital, foi registado, entre as 07:00 e as 16:45, “um total de 45 ocorrências”, com situações de inundações em habitações e na via pública, sinalização de buracos e queda de árvores e de revestimentos, mas “nada de preocupante” e sem feridos.

Portugal continental está a ser afetado desde esta quarta-feira, e até sábado, pelos efeitos da depressão Armand, com vento, chuva por vezes forte e persistente e agitação marítima, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Meteorologia

Mais Meteorologia

Patrocinados