Mais de 500 professores do quadro sem turmas a dias do início das aulas

7 set, 07:43
Escola (EPA)

REVISTA DE IMPRENSA Número de professores sem colocação aumentou por falta de alunos. Pré-escolar e 1º Ciclo são os mais afetados

A uma semana do início do ano letivo, há meio milhar de doentes do quadro sem colocação nas escolas públicas, noticia o Jornal de Notícias (JN) esta quarta-feira.

De acordo com a publicação, são mais 389 professores do quadro de escolas e agrupamentos e de Quadro de Zona Pedagógica (QZP) com horário zero do que em igual período do ano passado. A primeira reserva de recrutamento revela que há 582 docentes com horário zero, enquanto, no ano anterior, eram apenas 193. 

O problema é mais grave no norte do país. E a Educação Pré-Escolar e 1º Ciclo são os mais afetados por falta de turmas: há 148 educadores e 196 professores por colocar, de acordo com a primeira reserva de recrutamento, divulgada na sexta-feira. Uma subida acentuada em comparação com o ano letivo anterior em que, nesta fase, havia apenas 23 educadores e seis docentes do 1º Ciclo com horário zero.

O presidente da Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas, Filinto Lima, acredita que a existência de 344 educadores e docentes do 1º Ciclo sem horário deve-se ao decréscimo populacional no interior.

"As escolas podem não encerrar, mas fecham salas, porque não há crianças", afirma, citado pelo JN.

 

Educação

Mais Educação

Patrocinados