Príncipe Carlos recebeu doação de mais de um milhão de euros da família de bin Laden

31 jul, 00:01
Príncipe Carlos no último dia de celebrações do Jubileu (Associated Press)

A residência oficial do filho de Isabel II já veio desmentir grande parte das acusações

O Príncipe Carlos recebeu uma doação de mais de um milhão de euros (cerca de 1.190.000 €) da família de Osama bin Laden, de acordo com o Sunday Times.

O jornal britânico alega que o Príncipe de Gales aceitou o pagamento de Bakr bin Laden e do seu irmão Shafiq. O herdeiro do trono britânico ter-se-á reunido com Bakr na Clarence House, em Londres, no dia 30 de outubro de 2013, mais de dois anos depois de Osama bin Laden ter sido morto pelas forças especiais dos EUA, no Paquistão.

A Clarence House, residência do príncipe, já veio desmentir grande parte das acusações, referindo que a decisão de aceitar a doação para a sua instituição de caridade, o Prince of Wales Charitable Fund (PWCF), foi tomada exclusivamente pelos curadores da mesma.

Em comunicado, o presidente da PWCF, Sir Ian Cheshire, revelou que a decisão de aceitar o dinheiro foi “cuidadosamente ponderada na altura”. "Foram tomadas as devidas diligências, com informações procuradas junto de um vasto leque de fontes, incluindo o governo. A decisão de aceitar a doação foi tomada na íntegra pelos curadores. Qualquer tentativa de sugerir o contrário é enganadora e imprecisa", referiu.

Apesar de ser meio-irmão do ex-líder da Al-Qaeda, não há qualquer indício de que Bakr bin Laden tenha estado envolvido ou patrocinado atos terroristas.

Estas alegações surgem um mês após o mesmo Príncipe Carlos ter sido acusado de receber três milhões de euros, em numerário, durante reuniões com o antigo primeiro-ministro do Qatar, o sheik Hamad bin Jassim bin Jaber al-Thani.

Relacionados

Europa

Mais Europa

Patrocinados